Audiência do assassino de John Lennon é adiada para setembro

Mark Chapman, que há 30 anos matou o ex-beatle, tenta pela sexta vez a liberdade condicional

Da redação Publicado em 10/08/2010, às 17h23

Audiência de Mark Chapman é adiada para setembro
AP

A audiência para uma possível liberdade condicional de Mark Chapman, o assassino de John Lennon, marcada para esta segunda, 9, foi adiada, segundo informou a AFP nesta terça, 10.

"Senhor Chapman foi informado que sua entrevista foi adiada para daqui a um mês", informou a Comissão de Liberdade Condicional do estado de Nova York. "Estamos aguardando o recebimento de informações adicionais para que o registro esteja completo para a audiência dele." O assassino cumpre pena no presídio de Attica.

Mark David Chapman, de 55 anos, há três décadas matou o ex-beatle John Lennon com cinco tiros, do lado de fora do apartamento do cantor, em Manhattan. Esta é a sexta vez que ele tenta obter liberdade condicional - a primeira aconteceu em 2000 e as demais em 2002, 2004, 2006 e 2008. Chapman foi sentenciado em 1981 à prisão perpétua, com direito a condicional após 20 anos cumprindo pena.

Na semana passada, a viúva de Lennon, Yoko Ono, novamente se posicionou contra a liberação de Chapman, enviando uma carta ao conselho de liberdade condicional. "Sua opinião não mudou", disse o advogado dela, Peter Shukat.