Bananada 2015: Caetano Veloso invade a madrugada e encanta plateia alternativa do festival com seu Abraçaço

Solos barulhentos do guitarrista Pedro Sá marcaram o show, que teve abertura do grupo carioca Do Amor

José Flávio Júnior, de Goiânia Publicado em 12/05/2015, às 11h03 - Atualizado em 14/05/2015, às 15h13

Caetano Veloso invade a madrugada e encanta plateia alternativa do festival Bananada com seu Abraçaço.

Ver Galeria
(6 imagens)

Já passava da meia-noite quando Caetano Veloso voltou para o bis da apresentação que fez na abertura do 17º Bananada, considerado hoje o festival independente mais relevante de Goiânia. Dentre os 3,5 mil pagantes que lotaram o anfiteatro do Centro Cultural Oscar Niemeyer, alguns certamente já pensavam nas desculpas que dariam para justificar o atraso ao chegar ao trabalho na manhã desta terça-feira, 12. Voltar para a casa sem ouvir "Nine Out of Ten", "O Leãozinho" e "A Luz de Tieta" não era uma opção.

Bananada 2015: festival goiano anuncia shows de Criolo, Pato Fu e Tropkillaz.

Caetano fez questão de tocar o show da turnê Abraçaço completinho, sem sequer limar "Um Comunista", faixa longa que não está entre as favoritas dos três integrantes da Banda Cê. Por falar neles, Pedro Sá (guitarra), Ricardo Dias Gomes (baixo e teclados) e Marcelo Callado (bateria) estavam em casa. Se o chefe debutava em um festival independente brasileiro, os três acompanhantes já podem ser considerados veteranos do circuito alternativo com outros projetos. Talvez por essa intimidade eles tenham merecido palmas tão calorosas da jovem plateia ao final de "Um Abraçaço". Sá, que estreou ao lado de Caetano há mais de duas décadas, teve inúmeros momentos de destaque ao longo do show, com solos francamente ruidosos. Na história do Bananada, talvez nenhum guitarrista tenha feito tanto barulho no palco principal do evento.

Do disco inaugural da trilogia roqueira de Caetano - , que o próprio artista afirma ser seu favorito - caíram bem "Homem", com seus versos indigestos para amebas em geral, e "Odeio", a composição recente que mais mobiliza os fãs. Mesmo quem já conhecia o roteiro da apresentação, que passou por Goiânia em 2013, no Niemeyer com assentos (o Bananada só comercializou ingressos em pé para a pista), divertiu-se com as brincadeiras salientes de Caetano. Em "Homem", ele sempre junta as mãos no alto para formar o símbolo do órgão sexual feminino; em "De Noite Na Cama", desabotoa a camisa e exibe o corpo de pai de família, com direito a uma pança bem definida, conquistada após décadas de magreza.

Caetano Veloso celebra o sucesso do disco Abraçaço com CD e DVD.

Jornada dupla com amor

Dias Gomes e Callado cumpriram agenda dupla na primeira noite do Bananada. Antes de escudar o patrão, a dupla se apresentou com o Do Amor, que nunca havia feito um show de abertura para Caetano. Uma boa mescla dos dois álbuns do quarteto carioca formou o setlist. A surpresa ficou por conta de "Frevo da Razão", faixa inédita, já escalada para o terceiro disco, que deve ser gravado este ano. Depois dela, o Do Amor se despediu com "Baby Doll de Nylon" (hit oitentista escrito por Caetano e Robertinho de Recife) e a formidável "Undum", que casa muito bem as influências de heavy metal e ritmos paraenses da criativa formação.

Criolo mostra amadurecimento e imersão na música brasileira em Convoque Seu Buda.

Na primeira parte do set, Callado dedicou a lambada "Perdizes" para o paraense Felipe Cordeiro, que, assim como integrantes do potiguar Far From Alaska e do brasiliense Móveis Coloniais de Acaju, comprou ingressos e veio curtir a longa semana de Bananada. Sinal inequívoco do prestígio do festival, que segue até domingo, com Mauricio Pereira, Criolo e Pato Fu entre os headliners.

Veja a programação completa do festival Bananada 2015.

12 de maio – terça-feira @ Centro Cultural UFG

Lançamento BLACKBOOK

MATIAS

BICICLETA SEM FREIO DJ Set

12 de maio – terça-feira @ El Club - Baile Tropical

SANKOFA (Gana)

PATRIK TOR4

13 de maio – quarta-feira @ Teatro do Centro Cultural UFG

MAURÍCIO PEREIRA

ESDRAS NOGUEIRA

13 de maio - quarta feira @ Diablo Pub - Showcase Balaclava Records

LUZILUZIA

TERNO REI

PARATI

14 de maio – quinta-feira @ Suqueria - Showcase Propósito Records

THE ABDALAS

BIKE

14 de maio – quinta-feira @ Diablo Pub - Showcase Läjä Rex

MERDA

WATER RATS

15 de maio - sexta-feira @ Centro Cultural Oscar Niemeyer

01h00 PATO FU - Palco Pyguá

00h00 BOOGARINS - Palco Yguá

23h15 ALLAH - LAS (EUA) - Palco Pyguá

22h30 WANNABE JALVA- Palco Yguá

21h45 FRANCISCO EL HOMBRE - Palco Pyguá

21h00 JALOO - Palco Yguá

20h30 SCALENE - Palco Pyguá

20h00 BANG BANG BABIES - Palco Yguá

18h30 PABLO KOSSA - Goiânia Crew Attack

17h00 MAURÍCIO MOTA - Goiânia Crew Attack

16 de maio - sábado @ Centro Cultural Oscar Niemeyer

01h00 TROPKILLAZ - Palco Pyguá

00h00 BONDE DO ROLÊ - Palco Yguá

23h15 KAROL CONKA - Palco Pyguá

22h30 J MASCIS (EUA) - Palco Yguá

21h45 APANHADOR SÓ - Palco Pyguá

21h00 KING TUFF (EUA) - Palco Yguá

20h30 CAMERA- Palco Pyguá

20h00 LÊ ALMEIDA - Palco Yguá

19h30 CARNE DOCE - Palco Pyguá

19h00 CAMARONES ORQUESTRA GUITARRÍSTICA- Palco Yguá

18h00 GUILIANO MAIA - Goiânia Crew Attack

16h30 THIAGO RODRIGUES - Goiânia Crew Attack

15h00 MATIAS - Goiânia Crew Attack

17 de maio - domingo @ Centro Cultural Oscar Niemeyer

22h45 CRIOLO - Palco Pyguá

22h00 HELLBENDERS - Palco Yguá

21h15 VIVENDO DO ÓCIO - Palco Pyguá

20h30 GARAGE FUZZ - Palco Yguá

19h45 MASKAVO ROOTS 20 ANOS - Palco Pyguá

19h00 CADDYWHOMPUS (EUA) - Palco Yguá

18h15 MAGALY FIELDS (CHILE) - Palco Pyguá

17h30 MARRERO - Palco Yguá

16h50 GASPER - Palco Yguá

15h00 AR É MÚSICA - Goiânia Crew Attack