Biógrafo de Bill Cosby admite ter omitido acusações de abuso sexual em livro

“Eu errei”, escreveu o jornalista Mark Whitaker no Twitter

Redação Publicado em 25/11/2014, às 16h03 - Atualizado às 18h26

Cosby: His Life and Times
Reprodução

À medida em que várias mulheres se pronunciaram e relataram histórias de abusos sexuais praticados pelo ator e comediante Bill Cosby, jornalistas pediram desculpas por não terem investigado o assunto com maior seriedade e, também, por terem ignorando as acusações feitas até então.

Uma seleção das mais polêmicas, absurdas e ultrajantes autobiografias do rock.

Mark Whitaker, jornalista da CNN e autor da biografia Cosby: His Life and Times, reconheceu ter omitido o assunto ao escrever a história da vida do comediante. “Eu errei por não ter lidado com as acusações de abusos sexuais e por não abordá-las de forma mais dura”, escreveu ele no Twitter. “Eu estou acompanhando as novas revelações e falarei sobre elas quando for apropriado. Se verdadeiras, as histórias são chocantes e horríveis.”

Ao todo, 15 mulheres já se manifestaram e fizeram denúncias contra Cosby. Desde então, a NBC desistiu de encaminhar um projeto de série com o ator, a Netflix postergou o especial de comédia que faria com ele e a TV Land parou de reprisar os episódios do programa The Cosby Show.