Bob Dylan reclama sobre fotografias dos fãs durante show na Áustria

"Nós podemos tocar, ou fazer uma pose", comentou o músico no meio da apresentação

Rolling Stone EUA Publicado em 18/04/2019, às 11h14

None
Bob Dylan em 2012 (Foto:Christopher Polk/Getty Images)

Há anos Bob Dylan é adepto da política de não permitir qualquer tipo de fotografia em seus shows, mas isso obviamente não impede que os fãs peguem seus celulares e, ligeiramente, tirem alguma foto antes dos seguranças chegarem e pedirem para parar.

Mas na última terça, em um show na cidade de Viena, na Áustria, ele perdeu a paciência e, depois de cantar um verso do clássico “Blowin’ in the Wind”, parou a apresentação para dar um aviso final ao público. “Nós podemos tocar, ou fazer uma pose. Okay?”, comentou.

+++ Solta o riff! Rolling Stone Brasil vai premiar o melhor riff com prêmios exclusivos no Instagram 

Antes disso, ele já havia murmurado algo no microfone, que soou como uma reclamação, bufou, tropeçou em um dos monitores que ficam no chão e ficou parado, sem se mexer, perto do resto da banda, como se estivesse posando. Depois, claramente irritado, continuou com uma versão truncada de “It Takes A Lot To Laugh, It Takes A Train To Cry”, para em seguida deixar o palco e entregar para a banda a responsabilidade de tocar “Just Like Tom Thumb’s Blues”, música que encerra os shows da turnê atual. 

O incidente representa a primeira vez que Dylan fala com o público durante um show em um bom tempo. Anteriormente, sua única interação com a plateia era no início do evento, quando introduzia a banda, mas isso também já não acontece mais há uns dois anos.

Antes de subir ao palco, a plateia é avisada de que é proibido tirar foto, e integrantes da equipe de segurança realmente ficam de olho. Quem for pego fotografando mais de uma vez, recebe um aviso de que será retirado do local.

Entrevista RS: Di Ferrero fala sobre música pop, vida pós-NX Zero e projeto engavetado com Emicida: