Buffy voltará em novo filme

Na crista de sucessos como Crepúsculo, diretora do filme que originou a série Buffy - A Caça-Vampiros quer versão mais sombria e sem gancho com o programa de TV

Da redação Publicado em 26/05/2009, às 12h11

Sarah Michelle Gellar e Seth Green, na reunião da equipe de Buffy, em 2008 - série de TV voltará às telonas, mas sem o pessoal antigo

Ver Galeria
(2 imagens)

O título Buffy - A Caça-Vampiros pode voltar a aparecer nos créditos do cinema, de acordo com o site The Hollywood Reporter.

Popularizada na série de TV estrelada por Sarah Michelle Gellar, entre 1997 e 2003, a mocinha com superpoderes enfiou suas primeiras estacas nas telonas em 1992, na fita dirigida por Fran Rubel Kuzui.

Roteirista do filme e, depois, responsável (a convite de Kuzui) pela migração da franquia para a TV, Joss Whedon não está envolvido com o novo projeto. Mas a diretora e seu marido, Kaz Kuzui, junto a Vertigo Entertainment, estão dispostos a desenterrar a saga da caça-vampiros.

A produção não seria uma sequência, e sim um relançamento. Ou seja, a ideia central - heroína combate adoradores de sangue, demônios feiosos etc. - estará lá; já personagens clássicos do universo televisivo de Buffy, como Angel, Willow, Xander e Spike, não. A ideia é dar um "reset" na história da caça-vampiros, num desafio similar ao enfrentado por J.J. Abrams em Star Trek (embora esse filme tenha usado dos personagens-ícones da série televisiva dos anos 1960).

A própria ideia-base de Buffy dá pano para a manga, no caso de Kuzui investir em um relançamento fresquinho da franquia: segundo a fábula vampiresca, há uma caça-vampiros para cada geração. Ou seja, uma Buffy nova em folha.

Kuzui, também produtora executiva da extinta série de TV, tem planos de fazer um filme mais sombrio, focado em um só evento. A produção de sequências é uma das metas do projeto, que atualmente recebe propostas de roteiristas.

A diretora, que se prepara para dirigir um filme no Japão, no segundo semestre, afirmou que o momento parece conspirar a favor, lembrando do sucesso de títulos vampirescos como Crepúsculo. "Todo filme ganha vida a um ponto, e agora parece o momento para fazer este."

Em entrevista ao site SciFi Wire, ano passado, Gellar, que teve na caçadora o personagem mais icônico de sua carreira, abaixou a bola de um possível retorno da personagem às telonas. "Uma das razões para que [o primeiro filme de Buffy] não desse certo no cinema - e as pessoas culparam Kristy [Swanson, primeira intérprete da heroína], mas não foi isso - é que a história funciona melhor contada em um longo arco."

Para a atriz, a possibilidade de estender a narrativa ao longo de 145 episódios foi cartada decisiva para o sucesso da série na televisão, já que a versão cinematográfica não vai exatamente entrar para a história do cinema - nem por sua qualidade, nem por sua bilheteria. "Me preocupa essa ideia de ter começo, meio e fim tão rápido em uma história de Buffy", disse. Mas Gellar também não rejeitou totalmente o papel no cinema. "Você me mostra o roteiro; me mostra um que funcione - e que a audiência o aceitará. Aí, provavelmente, vou topar."

Whedon não é uma hipótese totalmente descartada da empreitada - ele apenas não conseguiu ser contatado ainda. Em 2007, o produtor e roteirista - nome mais comumente associado à gênese de Buffy - lançou, nos quadrinhos, a oitava temporada da heroína, que encerrou suas aventuras televisivas após sete temporadas.

Recentemente, a editora Panini anunciou o lançamento das primeiras edições da HQ Buffy: Season Eight. Serão cinco edições, escritas por Whedon em parceria com Brian K. Vaughan (roteirista de Lost) e com desenho de Georges Jeanty. Em 2008, o título foi eleito como melhor nova série no Eisner Awards, maior prêmio dos quadrinhos.