Com hits do Aborto Elétrico, Capital Inicial faz show de tom politizado no Rock in Rio

Dinho Ouro Preto lembrou a proximidade do aniversário de 30 anos do fim da banda da qual fizeram parte Fê e Flávio Lemos, integrantes do Capital

Stella Rodrigues, do Rio de Janeiro Publicado em 25/09/2011, às 01h27 - Atualizado às 01h53

Dinho Ouro-Preto parou o show para dizer o quanto estava emocionado de tocar pela terceira vez no Rock in Rio

Ver Galeria
(2 imagens)

Faltou tempo para espremer todos os sucessos da carreira do Capital Inicial, no show realizado no Rock in Rio neste sábado, 24, mas o grupo ainda deu um jeito de colocar músicas do Aborto Elétrico no set list, em um dos momentos em que o público mais gritou nesta noite.

O vocalista Dinho Ouro Preto estava claramente emocionado com a quantidade numerosa de pessoas (mesmo com a possibilidade de a chuva voltar a qualquer momento) que estavam ali para assistir ao show, e falou isso em vários momentos. A demonstração de carinho para com a plateia foi repetida quando ele avistou pessoas passando mal em meio ao público. Ele então saiu distribuindo garrafas de água e tentando (sem sucesso) colocar ordem no “empurra-empurra”.

A apresentação foi marcada por hits não só do Capital, mas também do Aborto Elétrico, banda integrada por Fê e Flávio Lemos (respectivamente, o baterista e o baixista do grupo), o irmão de Dinho, Ico Ouro Preto, e Renato Russo. Em homenagem aos 30 anos do fim da banda (que se completarão em março de 2012), o Capital Inicial tocou “Fátima” e “Veraneio Vascaína”, ainda incluindo a icônica “Que País é Esse?”, que foi cantada com um megacoro e direito à tradicional resposta “é a porra do Brasil”. Dinho comentou que não sabia se era uma boa ideia incluir essa faixa no set list, já que é “carne de vaca”, como definiu, mas que um Rock in Rio não poderia acabar enquanto ela não tivesse aparecido em algum show. Aproveitou a temática da letra para discursar contra os políticos e, nominalmente, criticar José Sarney.

Outro momento marcante foi quando Dinho relembrou a morte de Rafael Mascarenhas, filho da atriz Cissa Guimarães. O rapaz faria 20 anos neste sábado, 24, e, coincidentemente, era muito fã do Red Hot Chili Peppers. A canção "Como Devia Estar" foi dedicada a Mascarenhas e, além dessa, músicas como “Primeiros Erros”, “Depois da Meia Noite”, “À Sua Maneira” (que fechou a apresentação) e um cover de “Should I Stay or Should I Go”, do Clash, fizeram parte do show.