Carlos Alberto Decotelli pede demissão do cargo de ministro da Educação

O ministro ficou menos de uma semana no cargo

Redação Publicado em 30/06/2020, às 17h22

None
Carlos Alberto Decotelli e Jair Bolsonaro (Foto: Reprodução/Facebook)

Após polêmicas envolvendo fraude no currículo, o economista Carlos Alberto Decotelli pediu demissão de cargo de ministro da Educação. Ele entregou nesta terça, 30, a carta de demissão para o presidente Jair Bolsonaro. As informações são da Cultura.

+++LEIA MAIS: A dança da cadeira de Bolsonaro: todos os ministros substituídos desde o começo do governo

Decotelli foi nomeado para o cargo há menos de uma semana, na última quinta, 25 de junho. No entanto, diversas instituições alegaram falsificação no currículo do ministro. A Universidade de Rosário, da Argentina, e a alemã Universidade de Wüppertal negaram que ele concluiu o doutorado e pós-doutorado, respectivamente.

Além disso, a Faculdade Getúlio Vargas emitiu nota na última segunda, 29, negando que Decotelli fez parte do time de professores e pesquisadores da Instituição.  No currículo, o ministro da Educação disse ter sido docente por mais de 40 anos. O título de mestre do economista também foi questionado após denúncias nas redes sociais que apontavam plágio.

+++ LEIA MAIS: Bolsonaro é o presidente com maior rejeição do século

Após as polêmicas, a pressão para a saída do ministro, que não chegou a tomar posse, se intensificou - inclusive por parte dos setores militares e bolsonaristas. Mesmo assim, em entrevista realizada na  noite de segunda, 29 de maio, Decotelli afirmou que continuava ministro da Educação após reunião com Jair Bolsonaro


+++ RAEL | MELHORES DE TODOS OS TEMPOS EM 1 MINUTO