Cartas escritas por assassino de John Lennon ao policial que o prendeu serão leiloadas

Mark David Chapman, que atirou no beatle em 8 de dezembro de 1980, queria ser amigo de Stephen Spiro

Redação Publicado em 18/02/2013, às 16h32 - Atualizado às 17h32

Mark David Chapman
AP

A casa de leilões Moments of Time anunciou que irá leiloar as cartas enviadas por Mark David Chapman, assassino de John Lennon, para Stephen Spiro, policial que o prendeu. As informações são do site da CNN.

Relembrando John Lennon: as lembranças que o beatle deixou na humanidade continuam vivas entre as pessoas que tiveram, de alguma forma, sua vida tocada pelo músico.

"Essas cartas estiveram comigo por 30 anos. Agora eu tenho 66 anos e fiquei pensando, sabe, o que eu vou fazer com essas coisas? Decidi que deveria vendê-las", disse o policial.

Cada uma das quatro cartas que entraram em leilão nesta segunda-feira, 18, estão avaliadas em US$ 75 mil (cerca de R$ 147 mil), de acordo com Gary Zimet, que dirige o site da casa. Spiro pretende usar parte da renda para construir um abrigo para mulheres agredidas.

O conteúdo das cartas é variado. Chapman diz que gostaria de ser amigo de Spiro, dizendo que ele era um grande policial e que ambos criaram um laço forte após a prisão realizada no local onde o crime ocorreu.

Chapman repetidamente disse para o policial ler O Apanhador no Campo de Centeio, de J. D. Salinger. Ele alega que o livro explicaria o que aconteceu naquele dia 8 de dezembro de 1980, quando assassinou Lennon, horas depois de pedir um autógrafo no disco Double Fantasy – álbum que também está em leilão.