Como Chay Suede recriou Erasmo Carlos no filme Minha Fama de Mau sem imitá-lo

Cinebiografia do cantor e compositor retrata a ascensão, passa pelo período da Jovem Guarda e chega ao fim nos anos 1970

Paulo Cavalcanti Publicado em 14/02/2019, às 14h39

None

Um pouco antes de o filme ser rodado, ele e o cantor haviam tirado uma foto juntos. Neste instante, Suede viu que o papel seria dele.

A cinebiografia foi filmada em 2015 e deveria ter sido lançada em 2018 para celebrar os 60 anos de carreira de Erasmo, mas acabou adiada.

+ ANÁLISE: Didático, Minha Fama de Mau apresenta a Jovem Guarda para as novas gerações

Agora, finalmente, o grande público poderá ver o filme. O ator comenta: “Esse filme foi feito há tanto tempo que até eu estou estranhando em ver nele. Hoje, estou mais 'fortinho' do que naquela época”.

Para viver Erasmo Carlos, o ator de 26 anos naturalmente leu a biografia Minha Fama de Mau e também ouviu as gravações do Tremendão. 

Mas ele não queria fazer um cover ou imitação, como explica: “Infelizmente, sobraram muito poucos registros da era da Jovem Guarda. Assim, não houve qualquer tipo de tentativa de imitá-lo. Procuramos, acima, de tudo nos inspirar no universo que cercava a Jovem Guarda”, fala.

Ele detalha a busca pela autenticidade: “Fomos atrás das referências. Mas e meus companheiros tivemos a oportunidade de criar os personagens com nossas próprias características. E também usamos nossas vozes em muitas ocasiões, o que sem dúvida ajudou muito no processo. Afinal, as canções embalam o filme”.