Seth Rogen responde à jornalista que associou o filme Vizinhos a assassinatos

Em crítica, Ann Hornaday relacionou o longa ao caso de Elliot Rodger, que matou seis pessoas e cometeu suicídio na última semana

Redação Publicado em 27/05/2014, às 16h31 - Atualizado às 19h39

Seth Rogen
Andry Kropa/AP

Seth Rogen e Judd Apatow usaram o Twitter para responder a Ann Hornaday, crítica do Washington Post, que escreveu que filmes como Vizinhos – estrelado e produzido por Rogen – fazem parte de uma cultura que incentiva a violência. Ela citou como exemplo o caso do jovem Elliot Rodger, que matou seis pessoas próximo ao campus da Universidade da Califórnia, em Santa Barbara, no dia 23 de maio.

“Quantos estudantes devem assistir a fantasias de meninos de fraternidades como em Vizinhos e se sentir excluídos de maneira injusta dessa vida universitária composta por ‘sexo, diversão e prazer’?”, escreveu a jornalista. “Quantos homens, criados à base de uma ‘dieta’ de comédias de Judd Apatow, em que o adolescente delinquente sempre fica com a garota, acham que esses finais felizes não correspondem à realidade deles e concluem: ‘Isso não é justo’?”

“Eu achei seu artigo horrivelmente insultante e desinformado”, escreveu Rogen nesta segunda-feira, 26. “Como você ousa dizer que o fato de eu conquistar garotas em filmes levou um lunático a cometer um ato de violência?” Apatow ainda complementou: “‘Por que é sempre tudo menos doença mental?’ Porque isso não venderia jornais.”

A discussão online levou a jornalista a postar um vídeo - que pode ser assistido abaixo - em resposta às falas de Rogen e Apatow, isentando a dupla de culpa no assassinato em massa de Rodger. “Como crítica de cinema, eu queria pensar sobre as consequências desta cultura e talvez levantar algumas perguntas úteis”, disse ela.

Antes de cometer os crimes, o jovem gravou um vídeo dizendo que queria se “vingar das mulheres”, que nunca teriam retribuído o afeto e as investidas dele. Ele, filho do assistente de direção da cinessérie Jogos Vorazes Peter Rodger, esfaqueou até a morte três colegas de quarto e depois, de dentro de uma BMW preta, atirou em pessoas da vizinhança, matando outras três. Após uma troca de tiros com a polícia, Rodger foi encontrado morto com um ferimento na cabeça. Segundo o delegado responsável pelo caso, Bill Brown, o jovem teria cometido suicídio.