Courtney Love ganha proteção contra ex-empresário

Sam Lutfi trabalhou com a cantora e já foi processado por Britney Spears

Rolling Stone EUA Publicado em 03/01/2019, às 07h05

None
Courtney Love (Foto: Jonathan Short/AP)

Um juiz concedeu a Courtney Love e sua filha Frances Bean Cobain uma ordem restritiva permanente contra seu ex-empresário Sam Lutfi, segundo informações da Blast. A Rolling Stone EUA confirmou o relatório.
 
A irmã de Courtney, Jaimee, já estava protegida sob uma decisão que saiu na segunda-feira, 31.
 
Na última quarta-feira, 2, o juiz responsável pelo caso – que se lembrava de Lutfi pelo drama legal vivido com Britney Spears em meados dos anos 2000 – concedeu uma ordem restritiva de cinco anos para o caso.
 
As ordens restritivas duram, normalmente, três anos os quais podem ser renovados, mas, dado que Lutfi “parece atacar as pessoas”, como foi pontuado pelo juiz, a ordem de cinco anos foi passada adiante.

Em dezembro, Courtney conseguiu uma ordem de restrição temporária contra Lutfi. Quando ele foi concedido, a cantora acusou Lutfi de assediar a ela e sua família com e-mails, mensagens de texto e telefonemas em uma tentativa de recuperar um dinheiro que ele diz que Courtney deve.  

"O aumento do assédio verbal e as ameaças de Sam Lutfi não deixaram nenhuma escolha para Courtney e sua família, a não ser buscar proteção", disse o advogado de Courtney, Howard King.
 
“As Cobains estão agradecidas pela ordem de restrição emitida pelo Supremo Tribunal de Los Angeles contra o Sr. Lutfi e os poderes que o Tribunal fornece à polícia para assegurar que o Sr. Lutfi não entre mais em contato com a família.”
 
Sob os termos da ordem restritiva obtidos pela Rolling Stone EUA, Lutfi foi ordenado a ficar a, no mínimo, 30 metros de distância das três mulheres e está impedido de contatá-las.
 
O ex-empresário da Courtney Love também foi advertido a não "fazer comentários nas mídias sociais" sobre nenhuma das pessoas que entraram com o pedido na justiça.

De acordo com o portal Jezebel, Lutfi foi empresário de Courtney desde março de 2012, mais ou menos na época em que a batalha legal de três anos de Lutfi e Britney Spears e chegou ao fim.

Em um livro escrito pela mãe de Britney, Lynne, ela alegou que Lutfi secretamente drogou Britney e cortou seus meios de comunicação. Assim, ele teria se tornado o único responsável pela cantora.
 
As acusações feitas por Lynne resultaram em uma ação de difamação apresentada por Lutfi.

Em 2016, um processo acusou Lutfi de ajudar a orquestrar, junto com Courtney, o sequestro de Isaiah Silva, ex-marido de Frances Bean Cobain e atual proprietário do lendário violão usado por Kurt Cobain no MTV Unplugged do Nirvana.