David Bowie ficou paranoico após o assassinato de John Lennon

Artista britânico imaginou que seria assassinado em show na Irlanda, em 1987

Redação Publicado em 23/12/2018, às 16h58

None
David Bowie, em ação, em 1987 (Foto: Fryderyk Gabowicz/AP)

David Bowie ficou bastante abalado após o assassinato de John Lennon, em 8 de dezembro de 1980, a ponto de imaginar que ele também seria um alvo, como o amigo e também músico inglês.

A paranoia teria afetado David Bowie de tal modo que em 1987, em uma apresentação na Irlanda, ele chegou a vestir todos os integrantes da sua banda como ele, para confundir um possível ataque de um sniper.

Acontece que Bowie, inglês, estava na Irlanda durante um período de tensão entre os dois países. Ele se apresentou no icônico Slane Castle, e tomou medidas "militares" para se proteger.

Christy Dignam, da banda Aslan, grupo responsável por abrir a apresentação naquela noite, contou ao programa Virgin Media One’s Six O’Clock (segundo o jornal Metro britânico). Naquela época, Bowie não quis nos encontrar por causa das tensões entre os dois países e pelo fato de John Lennon ter sido assassinado alguns anos antes", disse o músico.

"Ele estava realmente paranóico. Nós estávamos no backstage quando ele iria subir ao palco. Então, ele e a banda entraram em formação militar", contou. "Eram uns 12 ou 16 integrantes da banda, todos vestidos com roupas cinzas para confundir um possível spiner na hora de decidir qual seria o alvo."

Como a história mostrou, David Bowie sobreviveu àquela noite - e à muitas outras. O artista britânico morreu em 2016, aos 69 anos, dias depois de lançar seu último disco, Blackstar.