Deborah Secco é condenada por desvio de dinheiro público

Processo, que envolve a família da atriz, corria desde 2010

Redação Publicado em 05/11/2013, às 14h00 - Atualizado em 06/11/2013, às 12h01

Deborah Secco
Mauricio Nahas

Deborah Secco foi considerada culpada depois que teve o nome envolvido em esquema de desvio de dinheiro público e foi condenada a devolver R$ 158.191 aos cofres públicos, além de perder direitos políticos e ter que pagar multa de R$ 5 mil. Ela estava envolvida em caso que corre na Justiça desde 2010 e teve conclusão no dia 24 de outubro, assinado pelo juiz Alexandre de Carvalho Mesquita, da 3ª Vara de Fazenda Pública, no Rio de Janeiro.

Galeria: dez dos garotos e garotas de programa mais famosos do cinema

O processo envolveu, na verdade, a família da atriz. Ricardo Tindó Ribeiro Secco, pai de Deborah, foi condenado por operar no período entre 2003 e 2006 um esquema que desviava dinheiro investido em ONGs sob sua responsabilidade legal. Depósitos de R$ 77.191 e de R$ 81 mil foram feitos nas contas da atriz, além de R$ 163.700 que foram depositados para sua empresa, a Luz Produções Artísticas LTDA. Os irmãos dela, Ricardo e Bárbara, e a mãe, Sílvia, também foram beneficiados.

As investigações começaram com denúncia do Sindicato dos Enfermeiros e envolviam a Fundação Escola do Serviço Público (Fesp), que foi contratada por sete entidades do governo estadual do Rio de Janeiro e repassava o dinheiro para que ONGs prestassem o serviço.

Segundo informou o advogado de Deborah, Mauro Roberto Gomes de Mattos, ao jornal Extra, a atriz vai recorrer da decisão: “Improbidade administrativa pressupõe participação dela com agentes públicos, mas isso não ocorreu.”