Festival Varilux de Cinema Francês traz ao Brasil Jean-Pierre Jeunet (O Fabuloso Destino de Amélie Poulain) e Jalil Lespert

Uma Viagem Extraordinária, novo longa do diretor de Amélie, e a cinebiografia Yves Saint Laurent, de Lespert, serão exibidos no festival, que começa nesta quarta, 9

Redação Publicado em 09/04/2014, às 16h22 - Atualizado às 17h54

Uma Viagem Extraordinária
Divulgação

Uma seleção de 16 filmes franceses recentes serão exibidos no Brasil pelo Festival Varilux de Cinema Francês, que tem início nesta quarta, 9, e vai até o próximo dia 16 em 45 cidades. Entre os longas do festival estão Uma Viagem Extraordinária (foto), novo filme de Jean-Pierre Jeunet, diretor de O Fabuloso Destino de Amélie Poulain (de 2001, filme francês de maior bilheteria no mundo), e Yves Saint Laurent (cinebiografia de um dos maiores estilistas franceses), do ator Jalil Lespert, que assina roteiro e direção. Os dois estão em São Paulo para divulgar os trabalhos.

O Fabuloso Destino de Amelie Poulain será adaptado pra a Broadway

Espera-se que 100 mil espectadores compareçam às 70 salas de cinema que recebem o festival, que ainda exibe A Grande Volta (2012), de Laurent Tue, comédia sobre a volta anual de ciclismo Tour de France; Antes do Inverno (2012), drama de Philippe Claude; Eu, Mamãe e os Meninos, comédia que ganhou cinco prêmios no César (premiação anual do cinema francês) de 2013, do diretor Guillaume Gallienne; Uma Juíza sem Juízo (2012), de Albert Dupontel; O Passado, drama de 2013 do diretor iraniano Asghar Farhadi, entre outros. Da “velha guarda”, será exibido Os Incompreendidos, em versão restaurada, em homenagem aos 30 anos da morte do diretor François Truffaut.

Além de Jean-Pierre Jeunet e Jalil Lespert, estarão no Brasil a atriz Nicole Garcia (Um Belo Domingo), o cineasta Philippe Claudel (Antes do Inverno) e os diretores Jean-Marie Larrieu (O Amor é um Crime Perfeito), Marc Fitoussi (Um Amor em Paris) e Laurent Tuel (A Grande Volta), participando de debates e apresentando sessões de seus respectivos filmes.

Jean-Pierre Jeunet ainda ganha uma exposição em homenagem a ele no Museu da Imagem e do Som, em São Paulo, e no Instituto Moreira Salles, no Rio de Janeiro.