Disney pode vender a Miramax

Irmãos Weinstein estariam em negociação com a Disney para reaver a produtora, informa jornal; empresa foi fechada no início do ano

Da redação Publicado em 19/04/2010, às 19h00

Fundadores da Miramax, Bob e Harvey Weinstein podem estar próximos de reaver a companhia cinematográfica, que está sob a administração da Disney desde 1993. A informação foi divulgada nesta segunda, 19, pelo Wall Street Journal.

Segundo a publicação, a Disney entrou em negociação com a dupla na semana passada para a venda da Miramax, de onde vieram sucessos do cinema como Pulp Fiction (1994), Shakespeare Apaixonado (1998) e Kill Bill (2003). Nem a Disney, nem a Miramax comentaram o fato, quando procuradas pela agência de notícias France Press. O jornal obteve tais informações a partir de fontes não identificadas.

Uma quantia de mais de US$ 600 milhões estaria sendo oferecida pelos irmãos. Neste valor, o acordo não incluiria alguns filmes que integram o acervo de mais de 700 títulos - que permaneceriam sob os domínios da Walt Disney Company. A soma relacionada a toda a empresa, incluindo os filmes, ficaria em torno de, no mínimo, US$ 700 milhões, segundo informou a publicação.

Bob e Harvey Weinstein fundaram a Miramax em 1979, tendo formado umas das produtoras independentes de maior respeito no meio cinematográfico, lançando filmes como Sexo, Mentiras e Videotape, de 1989, e Traídos pelo Desejo, de 1992. A Disney comprou a empresa em 1993, no valor de US$ 60 milhões, sendo que, em 2005, já era avaliada em US$ 2 bilhões.

No final do mês de janeiro, a companhia teve suas atividades encerradas após 31 anos em funcionamento, desempregando cerca de 80 pessoas que trabalhavam nas instalações localizadas em Los Angeles e Nova York. Após o ocorrido, a Disney anunciou seus interesses em vender a produtora.