Eddie Vedder e Lady Gaga se juntam a Paul McCartney e Taylor Swift em petição contra YouTube

Mais de 160 artistas, incluindo nomes como Jack White, Britney Spears e Elton John, pedem ao Congresso norte-americano que lei de 1998 seja mudada

Rolling Stone EUA Publicado em 22/06/2016, às 13h33 - Atualizado às 13h46

Eddie Vedder, vocalista do Pearl Jam e a cantora Lady Gaga
AP

Jack White, U2, Pearl Jam, Beck, Britney Spears, Lady Gaga e Trent Reznor se juntaram a Taylor Swift, Paul McCartney e mais de 150 outros artistas ao assinarem uma petição que pede a reforma na DMCA (Digital Millennium Copyright Act), lei de direitos autorais norte-americana.

A DMCA foi ativada em 1998, bem antes que legisladores pudessem ter noção do impacto do YouTube na indústria da música. Por causa disso, os artistas argumentam que “sensíveis reformas para balancear os interesses dos criadores e os das companhias que exploram música para enriquecimento financeiro” é necessário.

LEIA TAMBÉM

No Brasil, artistas também tiveram embate com YouTube

“Querido Congresso: a DMCA está quebrada e não mais funciona para os criadores”, diz o abaixo-assinado, que está atualmente correndo pelas áreas de publicações de Washington, D.C. Entre os artistas que assinaram estão também integrantes do Eagles, Billy Joel, Elton John, Sting, Queens of the Stone Age, David Byrne, Yoko Ono Lennon, Elvis Costello e muitos outros.

Entre diversos pontos, a petição acrescenta que a DMCA “tem permitido que grandes companhias tecnológicas cresçam e gerem lucros consideráveis ao criar facilidades para os consumidores carregarem quase todas as músicas já gravadas na história no bolso deles, em um smartphone, enquanto os direitos dos compositores e artistas continuam a diminuir.”