Escola sueca de moda cria coleção para presidiárias

Mulheres vão confeccionar suas próprias roupas com ajuda de professores; linha batizada de Made in Jail tem 24 modelos diferentes

Da redação Publicado em 24/09/2008, às 12h49

Uma das escolas de moda mais importantes da Suécia resolveu mudar as roupas das presidiárias do país. A Beckmans Designhögskola criou uma coleção especial para presidiárias - e elas mesmas irão confeccionar as peças da linha, chamada de Made in Jail (em português, "feito na prisão"), informou a BBC Brasil.

A idéia foi do Sistema Penitenciário da Suécia. O objetivo do governo é aumentar a auto-estima das detentas e proporcionar um aprendizado que poderá ajudá-las a encontrar um trabalho quando deixarem a prisão.

Os estudantes da Beckmans Designhögskola criaram 24 modelos fáceis de costurar, depois de conversas com as presas das cinco penitenciárias femininas do país. Enviaram os modelos para que elas pudessem aprovar o trabalho. Sverker Bergström, gerente do projeto, afirmou que o contato com as prisioneiras foi crucial - primeiro para conhecer suas preferências; segundo, porque elas se sentiram importantes ao serem consultadas.

Lars Nylén, diretor-geral do Sistema Penitenciário Sueco, disse em entrevista à BBC Brasil que espera "ajudar a transformar as vidas" das presas por meio da moda.

Além de benefícios às detentas, a coleção também será positiva para as finanças das penitenciárias: por serem feitas pelas próprias mulheres e com materiais de baixo custo, as novas roupas são mais baratas que os uniformes antigos.