Ex-baterista do Guns N’ Roses critica Foo Fighters por previsibilidade e falta de risco

“Ele é um baterista que assumiu uma guitarra. Há algum tipo de risco nisso? Não muito”, disse Matt Sorum

Redação Publicado em 01/11/2015, às 13h09

Dave Grohl, do Foo Fighters, e Matt Sorum, do Guns N' Roses

Ver Galeria
(2 imagens)

Matt Sorum, baterista que esteve na formação clássica do Guns N’ Roses, fez alguns comentários sobre as bandas de rock atuais em entrevistaao Ultimate Classic Rock. Ele deu a opinião sobre os vocalistas que se destacaram no gênero nos últimos tempos e chegou a criticar o Foo Fighters.

Veja oito bateristas que se cansaram de ficar escondidos no palco e se tornaram guitarristas.

“Em muitos dos grupos que estão surgindo agora, eu não consigo ouvir aquelas vozes poderosas”, disse ele, referindo-se ao ex-companheiro de banda, Axl Rose. “Sabe, vejo essas bandas com vocalistas que são realmente legais. Completamente limpos. E não consigo ver aquela sensibilidade selvagem e roqueira que estou procurando.”

Matt Sorum atualmente integra o supergrupo Kings Of Chaos, ao lado do também ex-Guns N’ Roses Duff McKagan, no baixo, e o ex-vocalista do Skid Row, Sebastian Bach, comandando os microfones. Assim como Slash fez recentemente, Sorum recusou-se a falar sobre uma possível volta da formação clássica do Guns N’ Roses.

Veja alguns motivos para acreditar que a volta de Slash ao Guns N’ Roses é possível.

Sobre o Foo Fighters, o baterista não foi muito duro, mas fez algumas críticas à banda. “Amo Dave Grohl, não me entenda errado”, disse ele, na mesma entrevista ao UCR. “Mas ele é um baterista que foi à frente do palco com uma guitarra. Há algum tipo de risco nisso? Não muito.”

“Se você vai a um show do Foo Fighters, você verá a banda tocando o setlist, e tudo vai dar certo, e eles vão cumprimentar a plateia, e todo mundo vai embora para casa pensando: ‘Uau, foi um show de rock bem bacana’”, acrescentou Sorum. “Nem tudo foi perfeito nas outras bandas em que eu toquei, mas sei de uma coisa com certeza: as pessoas iam para casa pensando: ‘Puta merda, o que foi aquilo?’.”