Ex-membros do ABBA revivem parceira na primeira faixa em 15 anos

A canção pop "Story of a Heart", composta por Benny Andersson e Björn Ulvaeus, responsáveis pelos sucessos da banda sueca, integra o novo álbum da The Benny Andersson Orchestra

Da redação Publicado em 08/05/2009, às 12h06

Benny Andersson e Björn Ulvaeus, a metade masculina do quarteto sueco ABBA, escreveram as primeiras faixas em parceria após 15 anos. A canção pop "Story of a Heart" será lançada em 6 de junho e faz parte do novo álbum da The Benny Andersson Orchestra, o primeiro em inglês. Big band sueca com 16 integrantes, a nova empreitada musical do ex-integrante do ABBA já lançou quatro discos desde 2001 e anunciou o primeiro show londrino para 4 de julho, no parque Hampstead Heath, como parte do Festival da Cidade de Londres.

"Story of a Heart" teve letras traduzidas para o inglês e será embalada pela voz da sueca Helen Sjöholm, vocalista da big band. A faixa retoma ritmos bem trabalhados pela orquestra pop de Benny Andersson, como polca, folk, folk cético e valsa.

Ao canal britânico BBC, Andersson disse estar feliz por "ser capaz de lançar o tipo de música que faço pelos últimos 10 anos, que é orientada pelo folk".

Antes disso, a dupla já havia composto "Second Best To None", gravada por funcionários do hotel Rival ("percebi que pelo menos 20 deles faziam parte de corais em Estocolmo"), propriedade de Andersson na Suécia. A música foi liberada como single no país e celebrou o aniversário de cinco anos do estabelecimento.

O ABBA deixou de existir em 1982, mas os dois músicos estenderam a parceria por um tempo. A última faixa a quatro mãos, calculou Andersson, foi feita no começo dos anos 1990, para a cantora sueca Josefin Nilsson.

Em dez anos de atividade, o ABBA inundou as paradas com hits como "Dancing Queen" e "Mamma Mia" - essa última faixa batizou o filme-musical dirigido por Phyllida Lloyd, baseado nas antigas parcerias de Andersson e Ulvaeus. Estrelado por Meryl Streep e Pierce Brosnan, Mamma Mia! teve consultoria musical de Andersson e foi sucesso estrondoso especialmente na Inglaterra, onde levou a pique o primeiro lugar de Titanic como melhor bilheteria da história do país. O feito rendeu à produtora do musical que inspirou a produção, Judy Cramer, lugar na lista dos 10 ingleses mais ricos. Também a reboque dessa renovada "abbamania", a banda setentista foi eleita como volta mais desejada em votação promovida por site inglês, superando locais como The Smiths e Take That, boy band que serviu de trampolim à carreira de Robbie Williams.