'Fascismo é uma zona de conforto para quem quer deixar as coisas como estão', diz Chuck D, lenda do Public Enemy [ENTREVISTA]

Em entrevista à Rolling Stone Brasil, o rapper também falou sobre a necessidade de rebelião dos jovens

Igor Brunaldi Publicado em 17/08/2020, às 07h00

None
Chuck D no clipe de "State of the Union (STFU)" (Foto:Reprodução/YouTube)

 Sem lançar nada desde 2017, o Public Enemy surpreendeu o mundo da música quando, em 19 de junho, lançou de surpresa a faixa "State Of The Union (STFU)".

E apesar do passar dos anos, o trio lendário fundado em 1985 por Chuck D e Flavor Flav mostrou que ainda tem energia de sobra para se posicionar politicamente sem medo. 

Não por acaso, o single foi lançado bem no dia em que é celebrado nos Estados Unidos o feriado de Juneteenth, ou a emancipação "final" dos escravos no país, proclamada pelo general do Exército da União Gordon Granger em 1865, no estado do Texas (quase dois anos e meio depois da proclamação oficial feita pelo presidente Abraham Licoln).

Caso a escolha da data não tenha sido o suficiente para entender a força que motivou o retorno do Public Enemy, Chuck D fez questão de deixar tudo bem explicado em entrevista concedida à Rolling Stone Brasil.

Econômico nas palavras, mas não na potência delas, o rapper falou da importância de se posicionar, mas também ressaltou o cuidado que isso exige:

"Você deve falar sobre o que sabe, e não tentar adivinhar aquilo que não sabe. Se você escreve música, é necessário entender a importância das palavras e como usá-las."

E acrescentou que "cultura une o ser humano. Ela não tem ligação com religião, partido, raça ou crença", e por isso o artista se torna, em uma sociedade que transpira ódio, uma peça essencial ao bem-estar coletivo.

Chuck D não foge de assuntos mais delicados e polêmicos, e essa postura combativa se mantém quando falamos sobre a surpreendente fortalecimento de movimentos supremacistas brancos ao redor do mundo.

"Estamos em uma época na qual jovens adultos precisam ser respeitados. O fascismo é uma zona de conforto para pessoas que querem deixar as coisas como estão ou como já foram. A energia dos jovens pode se rebelar contra isso."

Questionado sobre o que gostaria de mudar no mundo, o rapper respondeu de forma simples e direta: "Que todos pudessem falar a mesma língua".

Independente se de forma literária ou figurativa, essa resposta sumariza de forma bem direta a filosofia do MC e do Public Enemy

Assista abaixo ao clipe de "State Of The Union (STFU)".