Festival de Brasília divulga concorrentes

Mais antiga mostra de cinema do país contará com a primeira sessão pública de Lula, o Filho do Brasil

Da redação Publicado em 21/10/2009, às 12h55

A organização do Festival de Brasília, o mais antigo entre os grandes festivais de cinema brasileiros, anunciou os concorrentes para a 42ª edição, que acontecerá entre 17 e 24 de novembro.

Após a primeira exibição pública de Lula, o Filho do Brasil, em caráter hors-concour, na abertura da mostra, seis longas disputarão o Troféu Candango e prêmios no total de R$ 220 mil.

Sem categorias separadas para documentário e ficção, a competição repete um concorrente da edição passada: o documentarista Evaldo Mocarzel, que trouxe em 2008 À Margem do Lixo (eleito melhor filme segundo júri popular, além de receber prêmio especial do júri) e volta agora com Quebradeiras. Também está na lista É Proibido Fumar (de Anna Muylaert), com Glória Pires, o músico-ator Paulo Miklos e participação especial de Pitty (o trailer já está rolando nos cinemas). Confira os concorrentes:

A Falta que me Faz, de Marília Rocha (Minas Gerais)

É Proibido Fumar, de Anna Muylaert (São Paulo)

Filhos de João, Admirável Mundo Novo Baiano, de Henrique Dantas (Bahia)

O Homem Mau Dorme Bem, de Geraldo Moraes (Distrito Federal)

Perdão Mister Fiel, de Jorge Oliveira (Brasília)

Quebradeiras, de Evaldo Mocarzel (São Paulo)

A categoria principal, no ano passado, foi vencida por Filmefobia, misto de ficção e documentário em que Kiko Goifman expõe atores e não-atores a seus maiores medos. A cerimônia de encerramento deste ano - que distribuirá R$ 470 mil entre 35 categorias, para longas e curtas-metragens - contará com outro filme fora de competição: Brasília, a Última Utopia, de Pedro Anísio, Vladimir Carvalho, Pedro Jorge de Castro, Moacir de Oliveira, Roberto Pires e Geraldo Moraes (que disputa o festival com O Homem Mau Dorme Bem).

O Festival de Brasília recebeu 366 inscrições: 29 longas, 19 curtas em 35mm (com 12 selecionados) e 208 curtas digitais (19 escolhidos). Veja quem mais está no páreo:

Curtas (35mm)

A Noite por Testemunha, de Bruno Torres

Água Viva, de Raul Maciel

Amigos Bizzaros do Ricardinho, de Augusto Canani

Ave Maria ou Mãe dos Sertanejos, de Camilo Cavalcante

Azul, de Eric Laurence

Bailão, de Marcelo Caetano

Carreto, de Marilia Hughes e Claudio Marques

Dias de Greve, de Adirley Queirós

Faço de Mim o Que Quero, de Sergio Oliveira e Petronio Lorena

Homem-Bomba, de Tarcísio Lara Puiati

Recife Frio, de Kleber Mendonça Filho

Verdadeiro ou Falso, de Jimi Figueiredo

Curtas (Digital)

A Última Quinta, de Fernando Arze

Apreço, de Gabriel Trajano

Cerol, de Bruno Mello Castanho

De Muro a Muro, de Marina Watanabe e Rebeca Damian

Dois Mundos, de Thereza Jessouroun

Dois Pra Lá, Dois Pra Cá, de Marcela Bertoletti

Ensaio de Cinema, de Allan Ribeiro

Inexorável, de Juliano Coacci Silva

Lembrança, de Mauricio Osaki

Mas na Verdade uma História só, de Francisco Craesmeyer

O Canalha, de Latege Romro Filho e Rodrigo Luiz Martins

Obra Prima, de Andréa Midori Simão e Thiago Faelli

Os Pais, de Lello Kosby

Quase de Verdade, de Jimi Figueiredo

Roteiro Para Minha Morte, de Pablo Gonçalo

Sala de Montagem, de Umberto Martins