Festival do Rio 2012: Omar Rodriguez-Lopez ousa em Los Chidos

Integrante das bandas The Mars Volta e At The Drive-In fez um filme violento, ousado e apressado em apresentar sua mensagem

Paulo Gadioli, do Rio de Janeiro Publicado em 04/10/2012, às 10h27 - Atualizado às 10h37

Omar Rodriguez-Lopez
AP

Conhecido por seu trabalho em bandas como Mars Volta e At The Drive-In, Omar Rodriguez-Lopez aos poucos vai abraçando o cinema como forma preferida de expressão. A primeira experiência do artista foi em Sentimental Engine Slayer, assumindo a posição de diretor, roteirista, produtor e ator. Em Los Chidos, Omar dirige e escreve um roteiro que, embora por vezes fique sem foco, é violento, ousado e apressado em apresentar sua mensagem.

Tudo começa com os Chidos, uma família que possui uma borracharia à beira da estrada. Preguiçosos, eles preferem perder um cliente a levantar da cadeira. Um norte-americano que passa pelo local, porém, irá mudar tudo quando resolve viver com a família enquanto seu carro não é consertado.

Pela falta de experiência do diretor, os discursos raivosos acabam surtindo o mesmo efeito de uma criança mimada esperneando. No meio da confusão, pode até impressionar, mas poucos irão se lembrar daquilo mais tarde, pois são ideias desconexas, gritadas, sim, a pleno pulmão, mas não devidamente desenvolvidas.

Os diversos momentos gráficos, indo da escatologia até a violência crua, podem causar reação forte nos espectadores. Estes momentos agressivos são coerentes na mensagem que o diretor quer transmitir por meio de sua obra. O problema é que, quando estamos chegando a algum lugar, o foco muda, criando uma sequência infindável de pequenos momentos e discursos, alguns bons, a maioria nem tanto.

Esta pressa e agressividade em transmitir suas ideias, na verdade, é reflexo direto do que o artista mostrou em sua música. O At The Drive-In surgiu como um furacão em El Paso justamente por conta desta falta de auto-controle. Nas telas, isso não se refletiu tão bem. Omar Rodriguez-Lopez é um nome promissor, que não deve demorar a evoluir.

Quinta - 04/10/2012 - Est Sesc Rio 1 - 23h59

Sábado - 06/10/2012 - Est Vivo Gávea 1 - 19h40

Quinta - 11/10/2012 - Est Sesc Botafogo 3 – 15h40

Quinta - 11/10/2012 - Est Sesc Botafogo 3 – 21h30