Festival do Rio 2012: “As pessoas do Brasil pareciam minha família”, diz Terrence Howard

Ator está no país para divulgar o filme Sem Proteção, dirigido por Robert Redford

Paulo Gadioli, do Rio de Janeiro Publicado em 29/09/2012, às 16h25 - Atualizado às 16h30

Terrence Howard
AP

Desembarcando pela primeira vez no Brasil para o Festival de Cinema do Rio, o norte-americano Terrence Howard mostra que, embora não seja um veterano, já tem muitas histórias interessantes para contar. Antes mesmo de pisar em solo brasileiro, o ator já possuía uma forte conexão com o país por dois motivos: seu relacionamento com Walter Salles em Na Estrada e uma empatia anterior, criada pelo que ele imaginava encontrar por aqui.

“Nos Estados Unidos, meu tipo físico, tipo de cabelo, não são o comum. Os filmes que vi sobre o Brasil e as pessoas do Brasil pareciam minha família, e todos querem estar num lugar em que se sentem parte de algo“, disse Howard à Rolling Stone.

A experiência com Salles foi fundamental na carreira do ator pois, após o caso Homem de Ferro, em que foi substituído por não aceitar uma redução substancial de salário, o ator ficou desiludido. “Liguei para Jon [Favreau, diretor], perguntei se estava tudo bem, ele confirmou, disse que eu ia fazer Homem de Ferro 2, aí aconteceu tudo aquilo e Jon sumiu”, conta. “Tudo que eles fizeram foi errado. E depois, quando o cara da Disney disse para me trocar por um outro homem negro, pois ele deve achar que somos todos iguais, foi extremamente errado.”

Então, quatro anos depois, surgiu Na Estrada. “Por causa de Walter, consegui uma liberdade que não sentia há anos, pois estava tentando me encaixar nos parâmetros do chamado ator seguro, algo que acontece depois de você ser indicado ao Oscar. Me portava praticamente como um estadista”, conta.

Mesmo ansioso para conhecer o Brasil, o ator não veio apenas a passeio. Howard visita o Rio de Janeiro para divulgar Sem Proteção, seu novo trabalho. O processo para aceitar participar do longa foi simples: “Meu agente me ligou e perguntou se eu queria fazer um filme com Robert Redford. Eu disse sim”, conta.

Assim, apenas com o nome de Redford atrelado ao projeto, estava feito o negócio. “Não li o roteiro, e nem quando estava filmando eu li o texto completo. Você deve ter uma ideia do que fazer, mas se você souber tudo que está para acontecer, não irá confiar no diretor e a edição irá partir de você mesmo”, diz o ator.

Para o papel, Howard conta que sua única preparação foi ler e reler a constituição. “Algumas liberdades e direitos garantidos pela constituição estavam sendo ignorados pelo comportamento do governo e do Estado, então pensei que este é um ponto central ao tentar entender as grandes revoluções dos Estados Unidos.”

Sem Proteção está em exibição no Festival do Rio.

Veja as datas e os horários:

Sábado- 29/09/2012 - Sesc Rio 1 – 14h30

Sábado- 29/09/2012 - Sesc Rio 1 – 21h30

Segunda - 01/10/2012 - Kinoplex Tijuca 4 - 14h00

Segunda - 01/10/2012 - Kinoplex Tijuca 4 - 19h00

Sexta - 05/10/2012 - Kinoplex Leblon 4 – 16h30

Sexta - 05/10/2012 - Kinoplex Leblon 4 – 21h30

Quinta - 11/10/2012 - Est Vivo Gávea 5 – 13h00

Quinta - 11/10/2012 - Est Vivo Gávea 5 – 19h30