Grammy 2014: músicos e produtores opinam sobre os possíveis vencedores

A integrante do Haim Alana Haim (foto); o cantor Darius Rucker; o frontman do The National Matt Berninger; o DJ e produtor A-Trak e o cantor e produtor James Blake fazem suas apostas para a premiação

Patrick Doyle Publicado em 26/01/2014, às 18h03 - Atualizado às 18h37

Alana Haim, do grupo majoritariamente formado pelas irmãs Haim, no Budweiser Made in America
Getty Images/Divulgação

Será que o Daft Punk “terá sorte”? Kendrick Lamar será capaz de vencer Kanye West? O painel de especialistas da Rolling Stone EUA contam quem eles gostariam de ver vencendo nas categorias mais importantes. Abaixo, a integrante do Haim Alana Haim (foto); o cantor Darius Rucker; o frontman do The National Matt Berninger; o DJ e produtor A-Trak e o cantor e produtor James Blake fazem suas apostas para a premiação.

Indicados ao prêmio de Àlbum do Ano: Sara Bareilles (The Blessed Unrest), Daft Punk (Random Access Memories), Kendrick Lamar (good kid, m.A.A.d city), Macklemore & Ryan Lewis (The Heist) e Taylor Swift (Red).

O que os especialistas dizem:

James Blake - Kendrick, sem dúvida. Ele tem uma habilidade impressionante para contar uma história.

Darius Rucker - Macklemore fez um disco especial. Agora ele precisa passar o resto da carreira tentando alcançar esse padrão.

Matt Berninger - O disco de Kendrick me surpreendeu a cada dez segundos. É empolgante, ambicioso e único.

Quem deveria ganhar:

Kendrick Lamar – A visão inovadora que o MC de Compton tem do rap da costa oeste norte-americana faz com que seja um disco impressionante de se ouvir do começo ao fim.

Indicados ao prêmio de Gravação do Ano: Daft Punk e Pharrell Williams (“Get Lucky”), Imagine Dragons (“Radioactive”), Lorde (“Royals”), Bruno Mars (“Locked out of Heaven”) e Robin Thicke com T.I e Pharrell Williams (“Blurred Lines”).

O que os especialistas dizem:

A-Trak - Eu costumo ficar à margem do mainstream, mas Bruno Mars é demais.

Alana Haim - Sempre que escuto “Get Lucky” sinto uma vibe muito boa. Amo que a disco voltou!

James Blake - Pharrell vence. Ele pode fazer o que quiser. Esse é o meu objetivo.

Quem deveria ganhar:

Daft Punk – Nove meses depois de chegar às rádios, a canção com sonoridade clássica da disco ainda não está nem perto de ficar velha. Vantagem: robôs!

Indicados ao prêmio de Melhor Álbum de Rock: Black Sabbath (13), David Bowie (The Next Day), Kings of Leon (Mechanical Bull), Led Zeppelin (Celebration Day), Queens of the Stone Age (... Like Clockwork) e Neil Young With Crazy Horse (Psychedelic Pill).

O que os especialistas dizem:

Matt Berninger - O Queens é incrível. Josh Homme usa uma postura ultraconfiante de maneira engraçada e atraente.

Darius Rucker - O Crazy Horse retomou os trabalhando partindo de onde tinha parado. Hard rock volumoso.

Alana Haim - Bowie ainda desafia os limites com vídeos e músicas maravilhosos.

Quem deveria ganhar:

Queens of the Stone Age – O primeiro disco deles em seis anos estava cheio de riffs pesados e viajantes, uma produção digna de se usar fones de ouvido.

Indicados ao prêmio de Melhor Álbum de Rap: Drake (Nothing Was the Same), Jay Z (Magna Carta... Holy Grail), Kendrick Lamar (good kid, m.A.A.d city) e Kanye West (Yeezus).

O que os especialistas dizem:

A-Trak - É Yeezus. Kanye sempre se arrisca e aí todo mundo segue a dele.

Darius Rucker - Os discos de Jay Z são tão bons e originais.

Alana Haim - Isso é tipo A Escolha de Sofia! Mas eu sempre fui fã de Drake. Mesmo quando ele era do [elenco da série canadense] Degrassi.

Quem deveria ganhar:

Kanye West – O sexto disco, cheio de confrontos, de Kanye se arriscou mais do que qualquer outro trabalho, ano passado – e os riscos valeram a pena. Passe os croissants!