Grammy: Os 10 vencedores de disco do ano da década de 2010 - e como estão hoje [LISTA]

Taylor Swift, Beck, Mumford and Sons, Bruno Mars e outros. O que fazem hoje os artistas que já conquistaram um dos maiores prêmios da indústria fonográfica?

Redação Publicado em 01/12/2019, às 18h00

None
Taylor Swift (Foto: Reprodução)

O fim de uma década traz consigo, inevitavelmente, o fim de um ciclo no mundo da música. Ao longo dos 10 anos que compõe cada década, existem 10 artistas que disputaram e conquistaram o cobiçado prêmio de Melhor Álbum no Grammy.

Muitos desses que saíram vitoriosos, mantiveram parcial ou completamente o nível de sucesso. Outros nem tanto.

Com isso em mente, listamos cada uma dessas bandas, cantoras e cantores, e e fomos atrás de saber como cada um está hoje em dia. Será que continuam relevantes, ou deixaram escapar os 15 minutos de fama?

2010 e 2016: Taylor Swift - Fearless e 1986

Nove anos depois de ganhar o primeiro Grammy da carreira, (e bem no começo dela, já que Fearless é o segundo disco da cantora), Taylor Swift mostrou que veio ao mundo da música para ficar, e tem se mantido em destaque desde então.

Em 2016, ela voltou a concorrer e a ganhar mais um Grammy, na mesma categoria importante que havia vencido anos antes. Desta vez, a estatueta veio com o álbum 1986.

Na edição de 2020 da premiação, a ex-estrela do country e atual sensação do pop volta a disputar, mas não na categoria de Melhor Disco. Apesar do sucesso de Lover, lançado em agosto deste ano, Taylor vai concorrer nas categorias de melhor música, pela faixa homônima do álbum, melhor performance de pop solo e melhor álbum pop.


2011: Arcade Fire - The Suburbs

Sucesso indie nascido no começo dos anos 2000, o Arcade Fire foi por muito tempo referência nos quesitos experimentação e ousadia sonora.

Hoje, a banda canadense liderada por Win Butler continua na ativa, mas sem tanto louvor quanto teve há alguns anos. O disco mais recente que lançaram, Everything Now, recebeu avaliações medianas no geral, mas Reflektor, lançado em 2013, é tido como o último projeto de destaque do grupo.


2012 e 2017: Adele - 21 e 25

Assim como a Taylor Swift, Adele causou um estrondo no mundo da música desde o começo da carreira. Assim como a colega, a cantora ganhou um Grammy pelo segundo disco que lançou, chamado 21

Porém, diferente da Taylor, Adele não se preocupou muito em manter uma posição no topo das paradas e nem de se manter ativa ou marcar presença constante com muitos lançamentos. A turnê mais recente que fez foi entre 2016 e 2017, e o último álbum lançado, 25, foi em 2015.

Apesar de apenas três registros de estúdio, e uma  jornada vagarosa (porém estelar) de pouco mais de 10 anos, ela já concorreu a 18 prêmios Grammy, e venceu 15 desses.

E a segunda vez que a cantora conquistou o prêmio na categoria de Melhor Disco foi em 2017, com o trabalho intitulado 25.


2013: Mumford and Sons - Babel

Assim como o Arcade Fire foi para o indie no começo dos anos 2000, o Mumford and Sons foi para o folk nos anos que se seguiram após 2007. Com o disco de estreia Sigh No More (2009) e Babel (2012) o grupo estourou nas paradas e desfrutou de um sucesso massivo e inesperado.

Infelizmente, com os álbuns que vieram em seguida, Wilder Mind (2015) e Delta (2018), a banda tentou seguir um caminho mais indie rock, apostando mais em guitarras e menos nos violões e no banjo, mas não teve tanto êxito entre a crítica ou os fãs. 

Mais recentemente, em outubro deste ano, o grupo lidera por Marcus Mumford lançou a inédita "Blind Leading the Blind", faixa gravada durante as sessões do Delta, mas não havia sido finalizada a tempo.


2014: Daft Punk - Random Access Memories

Formada em 1993, a dupla francesa de música eletrônica foi responsável por grande parte da popularização do gênero ao redor do mundo.

Nesse tempo, Guy-Manuel de Homem-Christo e Thomas Bangalter disputaram 12 Grammys e ganharam metade. Um deles foi o de Melhor Disco, por Random Access Memories, trabalho que trouxe ao mundo o hit "Get Lucky", com participação de Pharrel Williams.

De 2013, esse foi o último álbum que o duo lançou. Em 2016, o Daft Punk conquistou pela primeira vez a primeira posição na parada das 100 mais ouvidas da Billboard, com a música "Starboy", colaboração com o cantor The Weeknd.


2015: Beck - Morning Phase

Hoje veterano um tanto quanto deixado para trás pelo tempo, Beck foi rei do indie no começo dos anos 1990. Com 14 discos lançados ao longo dessa carreira que já completa quase 30 anos, o músico disputou 20 prêmios Grammy e ganhou 7.

Atualmente, o compositor continua na ativa e lançando álbuns com uma certa regularidade. O mais recente, inclusive, saiu no dia 22 de novembro de 2019, chamado Hyperspace.


2018: Bruno Mars - 24K Magic

Com 27 indicações ao Grammy e 11 vitórias, Bruno Mars é, assim como alguns artistas dessa lista, um fenômeno do pop dos últimos 10 anos. E por incrível que pareça, apesar de tantos hits acumulados nesse tempo, o cantor tem uma discografia relativamente curta: apenas 3 discos.

O lançamento mais recente, 24K Magic, foi também o vencedor de Melhor Disco em 2018.

Em fevereiro de 2019, o astro anunciou as datas para a segunda residência de shows dele em Las Vegas, no teatro do hotel Park MGM. No mesmo mês, ele lançou "Please Me", música que conta com a participação de Cardi B, e que atingiu a terceira posição no top 100 da Billboard.


2019: Kacey Musgraves - Golden Hour

Em 11 anos de estrada, Kacey Musgraves tem trilhado um caminho de certo modo similar ao de Taylor Swift, por ganhar notoriedade a partir de um som híbrido entre pop e country. 

Dos 9 prêmios Grammy que já disputou, ela levou 6, e não demonstra sinais de cansaço quanto ao sucesso.

Em 29 de novembro, estreou na Amazon Prime Video, o The Kacey Musgraves Christmas Show, especial de natal liderado pela cantora.