Grupos poloneses protestam contra show de Madonna em Varsóvia

Católicos e veteranos pediram o cancelamento da apresentação por conta do aniversário da Revolta de Varsóvia

Redação Publicado em 01/08/2012, às 19h59 - Atualizado às 20h35

Madonna
AP

Grupos de católicos e veteranos poloneses protestaram contra o show de Madonna em Varsóvia nesta quarta, 1, informou o site da BBC. A data marca o aniversário da Revolta da Varsóvia, que aconteceu em 1944, quando a cidade fracassou contra a ocupação nazista. Anualmente, os poloneses prestam homenagem aos 200 mil mortos durante a revolta.

Entrevista RS: Madonna reflete sobre três décadas de provocações, escândalos e sucessos.

Pela internet, o grupo católico Krucjata Mlodych (Cruzada da Juventude, em português) lançou a campanha “Don’t Go See Madonna”, pedindo ao público que boicotasse o show (50 mil pessoas aderiram, informaram). Segundo os integrantes da Cruzada, a cantora os ofende por utilizar no show imagens que fazem parte da crença católica, como uma cruz queimando e uma coroa de espinhos, além da recorrente acusação de que ela promove “a pornografia e o desvio sexual”.

Em uma tentativa de apaziguar os manifestantes, a Live Nation, organizadora do concerto, concordou em mostrar antes da apresentação um vídeo com os acontecimentos de 1944. “Esse é um momento importante na história da Polônia, por isso nós decidimos lembrar as pessoas daquele momento”, disse Ana Pietrzak, porta-voz da produtora, à Press Association.

Madonna também irritou os simpatizantes da Frente Nacional francesa, de extrema direita, por mostrar em um vídeo da turnê uma suástica sobre o rosto de Marine Le Pen, líder do partido. Em Paris, no último dia 26 de julho, ela foi vaiada após realizar um show de apenas 45 minutos.