Gus Van Sant trabalha em filme sobre artistas suicidas

O diretor, por enquanto, só está associado ao roteiro do filme sobre Theresa Duncan e Jeremy Blake, que acreditavam ser alvo de conspiração cientologista; o brasileiro Patrick Siaretta está na produção executiva

Da redação Publicado em 14/10/2009, às 14h56

O cineasta norte-americano Gus Van Sant se juntará a Breat Easton Ellis, autor conterrâneo, para realizar um filme sobre os artistas Theresa Duncan e Jeremy Blake, que cometeram duplo suicídio há dois anos.

Por ora, segundo a revista Variety, Van Sant está envolvido apenas como roteirista, assim como Ellis - que escreveu O Psicopata Americano, base para filme homônimo com Christian Bale, em 2000.

O filme será feito a partir de um artigo publicado na revista Vanity Fair, intitulado The Golden Suicides (autoria de Nancy Jo Sales).

Duncan e Blake foram dois artistas populares, particularmente no circuito de Nova York. Ela, blogueira, videoartista, crítica e designer de videogames; ele, expert em "pinturas digitais" (imagens caleidoscópicas expostas em tela de plasma).

Afundado em paranoia, o casal, a certo ponto, tomou como certeza a perseguição do governo e de organizações religiosas, entre elas a Cientologia. Ela foi a primeira a se matar, no apartamento dos dois, em Manhattan, no dia 10 de julho de 2007. Blake a seguiu uma semana depois, ao se jogar no Oceano Atlântico.

Entre os produtores executivos do projeto está o brasileiro Patrick Siaretta, da TeleImage. No currículo do produtor aparecem obras como Última Parada 174, Encarnação do Demônio e Coração Vagabundo.

Responsável por Últimos Dias (livremente baseado em Kurt Cobain), Milk - A Voz da Igualdade e Paranoid Park, Van Sant é um dos nomes de pontas do cinema de autor nos EUA. Ele prepara, atualmente, o drama Restless, com roteiro do estreante Jason Lew.

Como produtor executivo, ele está por trás de Howl, cinebiografia do autor beatnik Allen Ginsberg (papel de James Franco).