Há 23 anos, Pearl Jam tocava “Black” de forma intensa na gravação do MTV Unplugged

Banda gravou o especial em março de 1992, logo depois de voltar de uma longa turnê pela Europa

ANDY GREENE Publicado em 07/03/2015, às 13h08 - Atualizado às 13h36

Eddie Vedder cantando "Black", no MTV Unplugged do Pearl Jam
Reprodução/Vídeo

O Pearl Jam estava apenas começando a ficar conhecido nacionalmente nos Estados Unidos quando gravou o especial MTV Unplugged, há 23 anos, em março de 1992. O disco de estreia deles, Ten, estava nas lojas desde o mês de agosto anterior, entretanto, eles lançaram apenas um single nos Estados Unidos e o álbum estava atrás de artistas como Mr. Big e Ugly Kid Joe nas paradas.

15 músicas insanamente incríveis do Pearl Jam que só os maiores fãs conhecem.

Mas “Alive” estava sendo bem tocada nas rádios, e eles saíram em uma (agora lendária) turnê com Nirvana e o Red Hot Chili Peppers, deixando claro que eles estavam prestes a explodir definitivamente.

O especial Unplugged foi gravado no Kaufman Astoria Studios, no bairro do Queens, em Nova York, apenas três dias depois do fim de uma cansativa turnê europeia. Com pouco tempo de preparação, eles foram obrigados a alugar equipamentos.

Edição 78 (capa) – Pearl Jam: Variantes Constantes.

“Nós aparecemos lá e, em vez dos violões Gibson de cordas de aço que eu havia pedido, eles nos deram um violão clássico”, disse o guitarrista Stone Gossard à Guitar World. “Estava ficando tarde – por volta de 23h – e onde dá para alugar alguma coisa em uma hora dessas?”

Ele acrescentou: “Com sorte, sabíamos de algumas pessoas que poderiam nos emprestam mais alguns violões, e deu certo. Terminei conseguindo os violões Gibson que queria – que soavam bem – e um Takamine que também serviu bem.”

Lembre como foi o show do Pearl Jam no Lollapalooza Brasil de 2013.

Eles haviam tocado algumas vezes no formato acústico até então, mas nada daquela magnitude. Quase todas as músicas de Ten entraram no repertório, junto a uma cover de “Rockin' in the Free World”, do Neil Young. “A situação lhe obriga a tocar diferente”, disse o guitarrista Mike McCready. “Não dá para se apoiar no feedback. Você é forçado a usar dinâmicas, e a olhar para cada canção de uma maneira diferente.”

McCready concluiu: “Algumas músicas ficaram boas acústicas e outras simplesmente não rolaram. Não acho que ‘Even Flow’ ficou boa”. Mas a performance de “Black”, por sua vez, foi nada menos que deslumbrante, tocada de maneira intensa e singular, como pode ser visto no vídeo abaixo.

A banda não teve muito tempo para refletir, visto que pouco mais de uma semana depois eles já estavam de volta à turnê, tocando em pequenas casas com bandas como Soundgarden, Smashing Pumpkins e Rage Against the Machine, o que levou a banda ao Lollapalooza daquela verão.

Naquela época, a MTV estava tocando o vídeo de “Even Flow” à exaustão – pelo menos até o clipe de “Jeremy” ser lançado, em agosto – e eles encontraram uma maneira de tocar ainda mais. Foi uma época ruim para ser uma banda de hair metal, e muito, muito boa para ser o Pearl Jam.