Há 40 anos, “embrião” do Ramones fazia o primeiro ensaio

Primeira formação da banda se reuniu apenas quatro dias depois de Johnny Ramone comprar sua icônica guitarra Mosrite

Pablo Miyazawa Publicado em 27/01/2014, às 19h14 - Atualizado às 20h24

Há 40 anos cravados, três rapazes do bairro nova-iorquino do Queens, John “Johnny” Cummings, Douglas “Dee Dee” Colvin e Jeffrey “Joey” Hyman, reuniram-se em um estúdio e fizeram o primeiro ensaio como uma banda de rock.

Ver Galeria
(4 imagens)

Se é possível celebrar a primeira data histórica relacionada aos Ramones, esta seria 27 de janeiro de 1974. Há 40 anos cravados, três rapazes do bairro nova-iorquino do Queens, John “Johnny” Cummings, Douglas “Dee Dee” Colvin e Jeffrey “Joey” Hyman, reuniram-se em um estúdio e fizeram o primeiro ensaio como uma banda de rock. Alguns meses mais tarde, o grupo estaria devidamente batizado e emprestaria a cada integrante o sobrenome que os imortalizou: Ramones.

Discípulos dos Ramones: 10 bandas influenciadas pelo grupo punk.

Apenas quatro dias antes do ensaio de estreia, em 23 de janeiro, Johnny comprou a guitarra que se tornaria sua marca registrada. Foi uma Mosrite modelo Ventures II, em uma tradicional loja de instrumentos musicais, a Manny’s, na esquina da rua 48 com a Broadway, em Nova York. Pagou cerca de US$ 50 por um modelo azul que ele mesmo escolheu – o mais barato entre tantas guitarras disponíveis no local.

“Eu gostava das Mosrites porque quase ninguém as usava. O The Ventures e o Sonic Smith do MC5 tocavam com Mosrites. Eram ótimas referências”, ele relatou na biografia Commando: A Autobiografia de Johnny Ramone (editora Leya). “Eu a coloquei em uma sacola, porque não tinha dinheiro suficiente para comprar um estojo. Mais tarde eu fui fotografado carregando essa guitarra em uma sacola de compras. Eu nunca planejei que essa se tornasse uma imagem icônica.” A guitarra azul acabou roubada em 1977, mas Johnny jamais deixaria de usar instrumentos Mosrite em apresentações ao vivo.

Entrevista: "Em alguns momentos, comi comida de cachorro", lembra Marky Ramone sobre os tempos difíceis com os Ramones.

Apesar de ter sido o líder administrativo e principal articulador conceitual dos mais de 20 anos da carreira do Ramones, Johnny demorou a se convencer de que poderia levar a música a sério. Na época em que trabalhava como operário em obras de construção civil, passava os horários de almoço com o amigo Dee Dee, falando sobre as bandas que gostavam e fantasiando sobre a remota possibilidade de um dia tocarem juntos. A ideia sempre foi estimulada por um amigo comum dos dois, Tommy Ederly, que insistia que Johnny e Dee Dee deveriam montar um projeto, mesmo que nenhum deles esbanjasse uma notável habilidade musical. Johnny já havia tocado em bandas durante a adolescência e ficava tentado pela proposta, mas sentia que tinha a obrigação de ter um emprego estável e uma trajetória de vida “normal”.

Guia RS: Leia a crítica do livro Commando: A Autobiografia de Johnny Ramone.

Após cinco anos dedicados à construção civil, Johnny acabou demitido. Não lhe restavam muitas opções a não ser dar chance ao antigo sonho. No dia em que decidiu comprar a guitarra, foi acompanhado por Dee Dee, que acabou adquirindo um baixo da marca Danelectro. Entre a saída da loja e os primeiros acordes daquele “proto-Ramones” passaram-se pouco mais de 90 horas. O encontro ocorreu no Performance Studios, no número 23 da East 20th, local de ensaio de outras bandas da nova cena nova-iorquina, como o New York Dolls e o Blondie. A formação ali reunida era ligeiramente diferente da que se tornaria icônica mais tarde: Johnny e Dee Dee eram os guitarristas, com o segundo acumulando o papel de cantor. Para a bateria, chamaram um colega da mesma vizinhança, Jeffrey “Joey” Hyman. Outro amigo de Johnny, Richie Stern, tocaria o baixo. Tommy, o mentor espiritual do projeto, faria o papel de empresário e produtor.

“Eu não sabia nenhuma música, e não sabia tocar musicas de ninguém”, Johnny confessou em Commando. “Eu tinha de escrever as minhas próprias, ou aprender músicas que as pessoas me mostravam que fossem simples o bastante. Eu não tinha paciência, mas queria muito ser bom."

Entrevista - “Eu tenho muito orgulho de ser um Ramone”, diz CJ Ramone.

Se musicalmente muito pouco foi aproveitado daquela primeira tentativa, uma semente pelo menos estava plantada. Richie deixou a banda após alguns ensaios e Dee Dee assumiu em definitivo o baixo - sem conseguir cantar e tocar ao mesmo tempo, transferiu a função de vocalista para Joey. Quando ficou claro que este também não conseguiria tocar e cantar simultaneamente, o grupo decidiu procurar um novo baterista. Após buscas frustradas, Tommy foi convencido a comandar o instrumento. A formação clássica do Ramones estava enfim estabelecida. O primeiro show “de verdade” ocorreu no clube CBGB, em Nova York, em agosto de 1974. O disco de estreia, homônimo, sairia em abril de 1976. E o rock não foi mais o mesmo desde então.