Rob Reiner fala sobre como a vida imitou a arte depois do lançamento do "mockumentário" Isto é Spinal Tap

Comemoração dos 30 anos do filme ganhou versão expandida e entrevistas; veja um trecho

Rolling Stone EUA Publicado em 16/03/2014, às 10h49 - Atualizado às 12h24

Isto É Spinal Tap (This Is Spinal Tap, 1984)
Reprodução

O satírico "rockumentário" de 1984 Isto é Spinal Tap completou 30 anos, e como comemoração, o filme vai ganhar um relançamento especial em aplicativo para um iPad chamado YEAH!. Fãs e novos apreciadores poderão assistir à versão especial do filme de graça até 11 de abril, junto a novas entrevistas e extras que oferecem uma visão mais próxima de como o diretor Rob Reiner e elenco fizeram um filme que era qualquer coisa menos “um sanduíche de merda”.

Galeria: Os 15 tipos de videoclipe mais anos 80.

São entrevistas com Reiner, o ator Fred Willard e um roqueiro de verdade, Paul Shortino, que cantou no Quiet Riot e no Rough Cutt, e tocou “Duke Fame” em Isto é Spinal Tap. Também estão inclusos comentários de Jack Black, Brian Johnson, frontman do AC/DC, Dave Navarro, do Jane’s Addiction, Dave Mustaine, do Megadeath, Billy Corgan, do Smashing Pumpkins, Mike McCready, do Pearl Jam e mais.

Em um clipe da entrevista de Reiner, o diretor relembra como a vida imitou a arte em alguns casos, depois do lançamento do filme, já que ele o escreveu de maneira tão realista. “Tentamos pensar em todas aquelas coisas que dão errado em turnês”, ele diz (assista abaixo).

Natal Metaleiro - Spinal Tap

Um caso, segundo ele, é o de um integrante de uma banda de rock mais leve, popular nos anos 1980, que realmente morreu em um “bizarro acidente de jardinagem” – passando spray inseticida em seu jardim – no começo dos anos 1990. “É o tipo de coisa que não dá para inventar”, ele diz. “É simplesmente bizarro”. E outro é como uma das bandas fundadoras do heavy metal, o Black Sabbath, alegou que os produtores do filme roubaram a ideia de fazer uma turnê com o tema Stonehenge (monumento de pedras alinhadas conhecido como “círculo de pedras britânico”). “Eles ficaram furiosos”, ele relembra. “Disseram: ‘eles roubaram da gente’. Sendo que demorou dois anos para fazer o filme. Eles acharam que nós, filmamos, editamos e o filme chegou aos cinemas em duas semanas”.

A versão YEAH! do filme traz entre 400 e 500 "novidades", entre trívias e extras, contadas cena a cena. Quem estiver assistindo pode desativar o conteúdo extra se quiser.