Illy e Duda Beat se entregam à poesia de Chico César, mas levam seus amores para a pista

Duas das vozes a se ouvir em 2019 regravam e agitam a música "Só Eu e Você"; outra versão da mesma música tem produção de Moreno Veloso

Pedro Antunes Publicado em 01/02/2019, às 09h30

None
Duda Beat e Illy (Foto: Fred Siewerdt)

Chico César compôs "Só Eu e Você". Duda Beat e Illy cantam "Só Eu e Você Na Pista". Na essência, as duas músicas são a mesma. Na prática, no play, a versão das cantoras, donas das vozes que você deveria prestar atenção em 2019, é um chamado para um baile suado.

E, uma vez já na pista de dança, como elas mesmas cantam (e convidam) na faixa lançada nas plataformas digitais nesta sexta-feira, 1º: "Só vem". E seguem, em uníssuno:

"Que com a gente junto não tem pra ninguém /  
E a gente de tanto moer, meu bem /
Nesse rala e rola e nesse vai e vem /  
Só vem, só vem"

A versão calorenta da já quente música de Chico César foi produzida por Tomás Tróia  (mesmo responsável pelo álbum de estreia de Duda Beat, chamado Sinto Muito, lançado no ano passado e eleito pela Rolling Stone como um dos melhores de 2018).

"O geniozinho do Tomás enxergou um dancehall ali e pirei na ideia", derrete-se Illy. "Depois vieram os versos de Duda que caíram super bem.  Acho que um refrão tão nordestino como este merecia mesmo alguém com o sotaque e autenticidade dessa amiga que a música me deu."

"Só Eu e Você na Pista", de Illy e Duda Beat (ambas, na foto acima, por Camila Cornelsen) ganhou um clipe, dirigido por Camila Cornelsen e realizado pelo coletivo Hysteria, da Conspiração Filmes. Nele, as artistas se deixam levar por horas delirantes de verão, psicodelicamente divertidas, como é possível assistir mais abaixo.   

Musicalmente falando, a versão com o dancehall traz para a canção o mesmo aspecto delirante proposto pelo videoclipe. Nesse caso, contudo, há um gosto especial de fruta tropical mordida e compartilhada, de pele escorregada na pele e muito amor.

Essa não é a única versão da música lançada nesta sexta-feira, 1º, mas vamos por partes. Primeiro, abaixo, assista ao clipe de "Só Eu e Você na Pista":

Illy é uma espécie de especialista nesta canção dada de presente por Chico César, definida pela cantora como "uma das composições mais bonitas que já escutei."

E por conta do derretimento causado por versos desgraçadamente apaixonados, ela se permitiu gravar mais de uma vez a faixa.

Sim, a apaixonante e convidativa aos mergulhos nos amores que silenciam o mundo ao redor "Só Eu e Você" tem três versões.

A primeira, produzida por Kassin, embelezou o EP de estreia de Illy, chamado Enquanto Você Não Chega, de 2016. Depois, a mesma versão foi incluída no disco Voo Longe, a estreia dela, álbum, tal qual o de Duda Beat, também eleito pelo juri da Rolling Stone Brasil como um dos melhores álbuns nacionais de 2018

Sobre segunda versão da música, falei acima, na reedição mais refrescante, produzida por Tróia. A terceira também chegou às plataformas digitais neste dia 1º e passou pelas mãos habilidosas de Moreno Veloso.

Como produtor, o mais velho dos filhos de Caetano despiu "Só Eu e Você", levando-a para um ambiente acústico - até o tocou o erhu, uma espécie de violino chinês. Tornou a declaração de amor de Chico César que tão bem se encaixou na voz de Illy num quase lamento.

Dona de uma capacidade de criar poesia ao voar com a voz por entre notas, calmamente atingindo até as alturas mais altas como se nada fosse, Illy entrega nesta versão o que parece ser a mais melancólica das três. Como se o vazio do interior instrumentos acústicos fosse um  quarto já desmanchado de um outrora casal apaixonado.

"Resolvi regravá-la de diferentes maneiras para que ela chegue ao maior número de lugares possíveis", explicou Illy. Pois chegou, mesmo. Num mesmo texto, foi do suor gostoso do pele com pele para um sentimento de vazio e nostalgia.

Ouça "Só Eu e Você", de Illy, produzida por Moreno Veloso: