Incursão solo

"Não vou deixar de recordar alguns clássicos do Jethro Tull", diz Ian Anderson sobre os shows solo que realiza no Brasil neste fim de semana

Por Paulo Cavalcanti Publicado em 13/05/2011, às 13h27

Ian Anderson faz dois shows solo no Brasil
Divulgação

Em atividade há mais de 40 anos, o Jethro Tull é uma das bandas mais duradouras do rock inglês. À sua frente está o cantor, compositor e flautista Ian Anderson, que neste fim de semana passa pelo Brasil sem seus companheiros. No sábado, 14, Anderson se apresenta em São Paulo (Credicard Hall) e no dia seguinte, no Rio de Janeiro (Citibank Hall).

O Jethro Tull continua firme e forte, mas Anderson aproveita o descanso do grupo para apresentar sua outra faceta musical. "Não vou deixar de recordar alguns clássicos do Jethro Tull. Mas quando estou à frente do Tull, o som no geral é mais pesado e com uma pegada mais roqueira. Minha apresentação individual não chega a ser exatamente acústica, mas é um pouco mais leve e com detalhes diferentes", explica o músico. "Tenho também quatro discos que lancei individualmente, e essa é a única oportunidade que tenho para mostras algumas destas músicas, já que dentro de um show do Jethro Tull elas soariam como um corpo estranho."

Excursionar pelos quatro cantos do mundo é um dos grandes prazeres de Anderson, como ele confessa. "Já estivemos no Brasil inúmeras vezes, e é sempre uma satisfação estar no país, já que sempre somos muito bem recebidos. Mas, mesmo estando no palco há mais de 40 anos, ainda sinto que tenho desafios pela frente. Um deles é se apresentar em locais em que nunca estivemos antes, como a antiga União Soviética. Por isto acho que a missão da banda ainda não está cumprida", reflete.

Quando perguntado sobre os velhos tempos, especialmente sobre o apogeu nos anos 70, quando a banda lotava estádios e vendia milhões de cópias de álbuns como Aqualung (1971) e Thick as a Brick (1972), Anderson reflete: "Às vezes eu não consigo entender como fizemos tanto sucesso. Nós nunca fomos símbolos sexuais, nunca teve um galã no grupo. Também não fazíamos música dançante ou agitada como os nossos bons amigos, os Rolling Stones, a quem até hoje eu agradeço por terem ajudado a nos abrir as portas. O som do Jethro Tull sempre foi muito intenso e cerebral. Por isso eu sempre tenho fé na música, acho que é algo que ainda pode instigar e inspirar as pessoas".

Ian Anderson no Brasil

São Paulo

14 de maio, às 22h

Credicard Hall - Av. das Nações Unidas, 17.981 - Santo Amaro

R$ 100 a R$ 400

Vendas por telefone: 4003-5588

Rio de Janeiro

15 de maio, às 20h

Citibank Hall - Av. Ayrton Senna, 3000 - Shopping Via Parque - Barra da Tijuca

R$ 80 a R$ 250

Vendas por telefone: 4003-5588

Vendas pela internet: www.ticketsforfun.com.br

Vendas pela internet: www.ticketsforfun.com.br