Insanidade do Faith No More encerra os shows do SWU

Mike Patton e companheiros fecharam os palcos principais do evento

Paulo Terron Publicado em 15/11/2011, às 03h35 - Atualizado às 04h23

Mike Patton e seu Faith No More encerraram o SWU 2011
Foto: Divulgação/Ricardo Ferreira

À frente do Faith No More nesta seguda, 14, no festival SWU, em Paulínia, o vocalista Mike Patton fez de quase tudo: falou e cantou em português, operou uma câmera de TV, tomou um banho de cerveja e regeu um coral infantil. Além, claro, de cantar. E muito.

A apresentação começou devagar, com “Woodpecker From Mars” (com alguns problemas nos teclados de Roddy Bottum, uma citação a “Delilah”, de Tom Jones, e 30 minutos de atraso). Patton, assim como os outros integrantes, subiu ao palco – decorado com flores – vestido de branco. O músico só se dirigiu aos brasileiros em português e, quando o baixista Billy Gould se referiu a São Paulo, corrigiu prontamente: “Não é São Paulo, é Paulínia!”.

E daí para a frente a insanidade tomou conta do show. A sequência “From Out of Nowhere” (ainda com teclados hesitantes), “Last Cup of Sorrow” e “Caffeine – apesar de não óbvia –animou os fãs. Depois veio a versão em português de “Evidence” que, apesar de ser executada em todos os shows brasileiros desde o lançamento do álbum King For a Day... Fool For a Lifetime (1995), pegou muita gente de surpresa com seus versos na língua de Camões.

Os sucessos “Epic”, “Easy” (versão para a canção do Commodores) e “Midlife Crisis” foram o mais próximo do tradicionalismo que o Faith No More conseguiu chegar. Em certo momento, o cantor desceu do palco, arrancou um dos operadores de câmera da posição dele e passou a (tentar) fazer a função. Até cair da cadeira e quase levar o aparelho com ele. Então, dirigiu-se ao público, onde cumprimentou a plateia e pediu para ser banhando em cerveja (e foi prontamente atendido).

A apresentação teve duas participações especias: do poeta e educador pernambucano Cacau Gomes (em “King For a Day... Fool For a Lifetime”, recitando versos com Patton) e do Coral de Heliópolis (em uma performance arrepiante de “Just a Man”).

A programação de shows do terceiro dia de SWU foi encerrada com uma música inédita (sem nome divulgado), mais “Digging the Grave” e “This Guy’s in Love With You” (outra cover tradicional da banda, escrita por Burt Bacharach). Como os roadies voltaram para ajeitar os instrumentos, ficou a impressão de que o grupo voltaria para executar mais um bis (o set list original indicava “Stripsearch” e “We Care a Lot”), mas uma queima de fogos e um aviso de encerramento nos telões acabaram com as esperanças do público, pouco depois das 3h da madrugada.