Integrantes presas do Pussy Riot são transferidas para longe de Moscou

Maria Alyokhina e Nadezhda Tolokonnikova terão que cumprir pena de dois anos por protesto anti-Putin

Rolling Stone EUA Publicado em 22/10/2012, às 14h59 - Atualizado às 15h18

Pussy Riot
AP

As duas integrantes do Pussy Riot que permanecem presas foram transferidas para quilômetros de distância da prisão em Moscou onde estiveram até então, segundo informou a agência Associated Press. O advogado do grupo, Mark Feygin, afirmou que Maria Alyokhina e Nadezhda Tolokonnikova foram transportadas durante o fim de semana. Segundo as autoridades o informaram, Maria está na região dos Montes Urais, enquanto Nadezhda está em Mordóvia, a sudeste da capital, mas as informações não foram confirmadas pelas prisioneiras.

Leia textos das edições anteriores da Rolling Stone Brasil – na íntegra e gratuitamente!

Maria e Nadezhda estão cumprindo pena de dois anos de prisão por vandalismo após comandarem protesto contra o presidente Vladimir Putin em uma catedral de Moscou. Uma terceira integrante da banda, Yekaterina Samutsevich, também chegou a ser presa, mas conseguiu liberdade ao recorrer da pena.