Jay Z e Tidal são processados em US$ 50 milhões pela gravadora Cash Money

Companhia reclama por direitos ao álbum Wayne Free Weezy, de Lil’ Wayne

Redação Publicado em 17/07/2015, às 13h32 - Atualizado às 14h04

Jay Z
Divulgação

O rapper Bryan "Birdman" Williams, proprietário da gravadora Cash Money, está processando Jay Z e o Tidal, serviço de streaming do qual ele é dono, em US$ 50 milhões por disponibilizar na plataforma Wayne Free Weezy, álbum lançado por Lil Wayne em 2015.

As 15 prisões mais estúpidas do mundo da música.

De acordo com Birdman, a Cash Money detém exclusividade sobre os direitos das músicas de Wayne. Segundo o processo, Lil Wayne cedeu o material do álbum em troca de ativos do Tidal.

As dez maiores brigas da história do rap

De acordo com o site TMZ, que teve acesso ao contrato de Wayne com a Cash Money, o rapper não tem direito de licenciar a própria obra para nenhuma empresa sem que a gravadora seja consultada antes. Atualmente, o músico e a gravadora se enfrentam na justiça para que essa cláusula seja anulada.

Wayne Free Weezy foi lançado com exclusividade pelo Tidal em julho. Birdman e Young Thug, da Cash Records, recentemente foram acusados de conspirar com Jimmy Winfrey em uma tentativa de assassinar Lil Wayne. Winfrey foi indiciado como o responsável por atirar contra o ônibus de Wayne após uma apresentação do rapper em Atlanta, nos Estado Unidos.