Jogando com as mãos vazias

Na abertura da edição 2010 da feira de games E3, Microsoft revela acessório que elimina o joystick do videogame

Por Pablo Miyazawa, de Los Angeles Publicado em 14/06/2010, às 13h30

O lançamento do Kinect, da Microsoft, foi o primeiro grande acontecimento da E3 2010

Ver Galeria
(3 imagens)

Em evento realizado no ginásio Galen Center (Los Angeles), na noite de domingo, 13, a Microsoft escancarou detalhes sobre seu mais novo acessório para o videogame Xbox 360. O Kinect, nome oficial do produto antes conhecido como "Project Natal", é uma câmera tridimensional que, posicionada diante da televisão e acoplada ao console, permite ao usuário interagir fisicamente com um game sem a utilização dos tradicionais joysticks.

A dois dias do início da feira especializada Electronic Entertainment Expo, a fabricante norte-americana promoveu uma apresentação marcada por efeitos especiais de ponta, participação de integrantes da trupe Cirque du Soleil e interatividade com a plateia de convidados para revelar aspectos práticos do novo produto, que deverá ser lançado em outubro no mercado norte-americano (o preço deve ser revelado em evento programado para esta segunda-feira, às 14h, horário de Brasília).

O evento foi marcado pelo tema "vida selvagem", com atores e dançarinos vestidos de maneira carnavalesca, trilha sonora de tambores

tribais, utilização de recursos de luz e ilusionismo, telões de alta definição e alegorias espetaculosas. A plateia presente também tomou parte da demonstração: posicionados de pé e espalhados em uma arena, centenas de jornalistas e profissionais da indústria do entretenimento vestiam túnicas brancas que brilhavam cores diferentes conforme o ritmo da apresentação.

O Kinect só funcionará em games criados especialmente para ele e precisa necessariamente ser acoplado ao Xbox 360. Semelhante a uma webcam, o produto lê e interpreta os movimentos corporais, o visual e até mesmo a voz do usuário, reproduzindo virtualmente esses aspectos em tempo real. Entre os jogos revelados, destacaram-se os esportivos, como atletismo, boliche, vôlei de praia e futebol, todos visivelmente destinados ao público casual e com poucas pretensões realistas. Cada modalidade exige uma forma de interação física diferenciada. Para correr, por exemplo, o jogador precisa dar um pique sem sair do lugar. Quanto mais rápida a movimentação das pernas, mais veloz se movimenta o personagem virtual na tela da TV. Para saltar obstáculos, o jogador precisa tirar os dois pés do chão ao mesmo tempo. Para vencer no arremesso de dardo, é preciso simular o movimento com as mãos vazias. Para marcar gols no game de futebol, o jogador deve chutar o ar, como se acertasse uma bola imaginária.

Apesar do caráter "família" dos jogos exibidos, houve espaço para games voltados ao público mais experiente - como um simulador do universo de Star Wars, no qual o jogador interpreta um cavaleiro Jedi que deve lutar contra Darth Vader utilizando um sabre de luz imaginário, e um simulador de dança urbana, no qual é preciso reproduzir passos utilizando movimentos de braços, pernas e pescoço. Também foram exibidas cenas de um jogo que simula exercícios baseados no tai chi chuan, além de uma espécie de safari virtual, no qual o jogador precisa domar pequenos animais selvagens usando apenas as mãos.

Não ficou claro no evento se as mímicas precisam necessariamente simular com fidelidade os movimentos reais, ou se tudo foi exagerado para dar requinte à demonstração. O fato é que, pela primeira vez, um console de videogame quebra o "paradigma do joystick" e propõe uma forma de interação mais física e exclusivamente baseada em movimentos simulados, sem a utilização de nenhuma peça controlada pelo jogador. Em 2006, a fabricante japonesa Nintendo lançou o console Wii, que já apostava na ideia da interação física, mas ainda exigindo a utilização de um controle sem fio munido de sensores para interpretar os movimentos do usuário. O lançamento do Kinect indica uma provável tentativa da Microsoft de capturar uma fatia do sucesso do Wii, o qual alcançou o topo das vendas graças ao forte apoio de um novo segmento de consumidores - o chamado público "casual", formado por crianças pequenas, idosos e mulheres.

Tentando acompanhar os passos da concorrência, a também japonesa Sony promete revelar nesta terça-feira, 15, a sua resposta ao Kinect: o Move, um acessório para o console PlayStation 3 que também visa transformar a experiência de jogo através de movimentos físicos, com a utilização de uma câmera e um joystick sem fio em forma de bastão. Pelo visto, no que depender das grandes fabricantes, o sedentarismo que sempre esteve ligado ao ato de jogar videogame já está com os dias contados.