Johnny Depp não é mais certeza em Piratas do Caribe 4

Demissão de Dick Cook, um dos chefões da Disney e entusiasta da franquia, provocou "fissura no entusiasmo" do ator

Da redação Publicado em 21/09/2009, às 12h41

A franquia Piratas do Caribe pode estar à deriva após Dick Cook, expoente da velha guarda dos estúdios Walt Disney, foi forçado a deixar a presidência do Conselho de Administração da companhia.

Tudo parecia ir bem para o filme. Durante a D23 (misto de convenção e mostra promovido pela Disney dois finais de semana atrás), Cook, ainda presidente do estúdio, e Johnny Depp, caracterizado como Capitão Jack Sparrow, anunciaram detalhes do enredo e o subtítulo escolhido para a trama. Pirates of the Caribbean: On Stranger Tides, quarta parte da série iniciada em 2003, poria o infame pirata na corrida pela Fonte da Juventude.

"No momento, há uma fissura, um racha no meu entusiasmo... Tudo nasceu naquele escritório", disse Depp, que ligou para o jornal The Los Angeles Times a fim de esclarecer o status da produção.

Entenda por "aquele escritório" a sala onde Cook convenceu o ator a entrar no primeiro Piratas do Caribe, após várias tentativas. O empresário foi uma espécie de padrinho para Depp, que chegou a bater de frente com alguns executivos da Disney pela interpretação singular de Sparrow.

Após 38 anos na empresa, sete deles como presidente do Conselho de Administração, Cook foi chamado para "conversar" com Bob Iger, C.E.O. da Disney, no começo da semana passada. Quando subiu ao sexto andar do prédio que a empresa mantém em Burbank, Califórnia, por volta das 17h30, recebeu a notícia: Iger queria "outras direções" para a Disney.

Em agosto, veio à tona negociações que davam conta de Rob Marshall (Chicago) para substituir Gore Verbinksi, diretor dos três primeiros filmes. Orlando Bloom e Keira Knightley já haviam declarado que pretendem voltar para os papéis de Will Turner e Elizabeth Swann, respectivamente.

O contrato de Depp com Piratas do Caribe 4 não é definitivo, já que o ator pode declinar o papel, caso julgue mal a qualidade do roteiro. Resta saber o quão alto falará a lealdade a Cook, cuja demissão o deixou "chocado e triste".