Justin Bieber é eleito o Artista do Ano pelo American Music Awards

O jovem astro também ganhou os prêmios de Álbum Pop/Rock Favorito e Artista Masculino Favorito de Pop/Rock

ERIC R. DANTON Publicado em 19/11/2012, às 11h28 - Atualizado às 12h03

Justin Bieber no American Music Awards
AP

Justin Bieber venceu três vezes na noite de domingo, 18, no 40º American Music Awards, incluindo o prêmio de Artista do Ano.

Leia textos das edições anteriores da Rolling Stone Brasil – na íntegra e gratuitamente!

“Eu estou tão chocado. Gostaria de agradecer por sempre terem acreditado em mim”, disse ele, virando para sua mãe quando ele foi ao palco pela última vez. “Gostaria de agradecer a todo mundo. Isto é incrível... Enquanto vocês continuarem acreditando em mim, eu nunca vou...” , Bieber parou, recompôs-se por um momento e completou: “Eu sempre vou deixar vocês orgulhosos.”

Bieber também venceu o prêmio de Álbum Pop/Rock Favorito por Believe, vencendo Maroon 5, Nicki Minaj e One Direction, e Artista Masculino Favorito de Pop/Rock, contra o mentor Usher, Flo Rida e Pitbull. O fenômeno teen canadense soou provocativo quando ganhou seu primeiro prêmio. “Isto é para todos os ‘haters’ que pensaram que eu estaria aqui por um ano ou dois”, disse Bieber, que vestia sapatos vermelhos com lantejoulas, não diferente daqueles de Dorothy de O Mágico de Oz. “Eu sinto que estarei aqui por muito tempo.”

Ele não ficou longe do palco por muito tempo antes de retornar para uma versão despojada de “As Long as You Love Me”, sentado em um banquinho e acompanhado por um guitarrista ao seu lado. E então ele levantou e cantou “Beauty and a Beat”, com a produção completa e a participação de Nicki Minaj.

Nicki também ganhou bastante espaço na tela. Ela venceu os prêmios de Artista Favorito de Hip-Hop e Álbum de Hip-Hop/Rap Favorito com Pink Friday: Roman Reloaded, e apresentou “Freedom” em um cenário cheio de neve e árvores brancas. “Eu preciso agracer a todo mundo que teve alguma coisa a ver com a minha carreira”, disse ela depois de levar o prêmio de Artista Favorito de Hip-Hop, destacando seus fãs devotos, chamados por ela de “Barbz”.

Além da comemoração dos 40 anos do AMA, a apresentação incluiu um tributo ao fundador Dick Clark, que morreu em 18 de abril. Em honra a contribuição de Dick à música e cultura pop, Stevie Wonder tocou um medley de “Master Blaster (Jammin’)”, "My Cherie Amour" e “Sir Duke”, e lembrou de um encontro que teve com ele na Filadélfia, quando o cantor ainda tinha 13 anos. “Eu lembro da sua amizade, bondade e amor pela música e pelas pessoas”, disse Wonder.

A estrela do k-pop Psy fechou o AMA com o seu hit de escala global “Gangnam Style”, que veio com um sabor especial: na metade da música, MC Hammer apareceu fazendo um mash-up com a sua “2 Legit 2 Quit”.

Usher abriu a transmissão com o medley que incluía “Can’t Stop Won’t Stop”, auxiliado por um pequeno exército de dançarinos e luzes piscantes. (Ele também venceu como Performer Masculino de Soul/R&B). Depois, Carly Rae Jepsen começou sua performance com seu novo single, “This Kiss”, mas não havia jeito de ela sair de lá sem mostrar “Call Me Maybe”, a qual ela cantou com bastante entusiasmo. Carly também venceu o prêmio Old Navy Novo Artista do Ano. “Para os fãs, eu estou completamente chocada! Obrigada!”, disse Jepsen.

Depois de Taylor Swift bater Miranda Lambert e Carrie Underwood com a conquista do prêmio de Artista Country Feminina Favorita, ela tocou “I Knew You Were Trouble”, em um cenário com uma grande escadaria e alguns lustres pendurados no teto.

Kelly Clarkson executou uma união de seus maiores hits, incluindo “Miss Independent”, “Since U Been Gone” e “Stronger”, enquanto Pink recriou a sensualidade turbulenta do clipe da música “Try”. Quando foi sua vez, Christina Aguilera soltou sua voz em “Army of Me”, seguida por “Let There Be Love”. Ela voltou minutos depois, com Pitbull, para ajudá-lo em um medley.

Ke$ha cantou o novo single “Die Young”, acompanhada por dançarinos cujos rostos estavam pintados em referência a zumbis. O No Doubt arrasou com tudo com seu último single, “Looking Hot”, que incluía jatos de fogo para enfatizar a parte quente.

O Linkin Park ganhou seu quinto prêmio de Artista de Rock Alternativo Favorito, deixando para trás Black Keys e Gotye. A banda, depois, ainda tocou a música “Burn it Down”.

Depois de uma série de discursos modestos, quase desinteressados, Luke Bryan realmente pareceu animado com ganhar o prêmio de Performer de Country Masculino Favorito, derrotando Jason Aldean e Eric Church. “Eu gostaria de agradecer a minha esposa por me deixar sair para a estrada toda semana, fazendo shows”, disse ele.

David Guetta foi pela primeira vez vencedor na categoria Artista de Música Dance Eletrônica Favorito, contra Skrillex e Calvin Harris. “Ganhar o prêmio é um sinal de quão grande a música eletrônica é nos Estados Unidos”, disse Guetta em um link de vídeo, gravado do Brasil, onde ele está atualmente.