Kim Fowley, produtor do Runaways e ícone do rock em L.A., morre aos 75 anos

Um dos compositores de “Cherry Bomb”, ele participou de discos do Kiss e de Alice Cooper

Rolling Stone EUA Publicado em 16/01/2015, às 12h32 - Atualizado às 13h56

Kim Fowley
Reprodução/Chris Pizzello/AP

O produtor do grupo Runaways e notório músico de Los Angeles, Kim Fowley, morreu aos 75 anos de idade. Nos últimos meses, ele foi submetido a tratamentos de câncer, entretanto, a causa da morte não foi divulgada.

Galeria: os cabelos mais icônicos do mundo da música.

Carismático e excêntrico, Fowley é lembrado por ter sido o produtor dos discos da banda feminina de rock The Runaways. Ele apresentou Joan Jett, que na época tinha 15 anos, à jovem baterista Sandy West, e os ajudou a encontrar a frontwoman Cherie Currie, a guitarrista solo Lita Ford e a baixista Jackie Fox.

Ele produziu o álbum autointitulado da banda, de 1976, e foi um dos compositores do maior hit do grupo, “Cherry Bomb”, ao lado de Joan Jett. Ele ainda produziu Queens of Noise, do ano seguinte, e Waitin' for the Night, também de 1977.

Relembre como foi o show de Joan Jett & The Blackhearts no Lollapalooza 2012.

Fowley nasceu em 1939 e cresceu em Los Angeles e na região sul da Califórnia, nos Estados Unidos. Após um ataque de poliomielite em 1957, ele começou a trabalhar na indústria da música, produzindo o primeiro single – “Charge”, do Renegades – em 1959.

Nos anos 1960, colaborou com Paul Revere and the Raiders, The Seeds e Gene Vincent, entre outros, além de ter saído em carreira solo. O álbum Outrageous (1968), terceiro de Fowley, foi o único a figurar entre os mais vendidos nos Estados Unidos.

“A sociedade não estava preparada para uma banda só de mulheres”, diz Joan Jett sobre o The Runaways.

Na década de 1970, ele trabalhou com o Modern Lovers, Blue Cheer e Helen Reddy. Fowley ainda participou das composições de faixas em Destroyer, do Kiss, e “Escape” em Welcome to My Nightmare, do Alice Cooper.

Kim Fowley só passou a trabalhar com o Runaways em 1977 e, depois, achou outros grupos para servir como empresário. Ainda que tenha ele tenha trabalhado com algumas outras bandas e continuado a lançar discos em carreira solo, nada teve o mesmo sucesso ou notoriedade do que o grupo Runaways.