Pulse

Kurt Cobain fugiu de Axl Rose logo depois de lançar Nevermind

Empresário do Nirvana contou momento engraçado em seu novo livro sobre Kurt Cobain

Redação Publicado em 27/03/2019, às 18h37

None
Kurt Cobain, do Nirvana, se apresenta no Roxy, em Hollywood, em agosto de 1991 (Foto: Kevin Estrada/MediaPunch/IPX)

A rixa entre Kurt Cobain e Axl Rose não é lá muito secreta. Os dois trocavam farpas e evitavam a companhia um do outro, e chegaram até mesmo a sair aos berros.

Apesar disso, a relação dos músicos não começou conturbada. Pelo contrário. Na época do lançamento de Nevermind, disco icônico do Nirvana, Axl Rose e o Guns N’ Roses apoiavam a banda grunge com emoção. O vocalista chegou até mesmo a usar o boné do Nirvana durante o clipe de "Don't Cry". 

Uma das discussões mais conhecidas que rolaram entre Kurt e Axl aconteceu em 1992, quando Rose pediu para o colega “botar a esposa na linha” quando Courtney Love brincou dizendo que queria Axl como padrinho da filha, Frances. Entre os atritos das bandas, depois disso foi só ladeira abaixo.

Mas mesmo antes dessa confusão, Kurt não ia muito com a cara do vocalista do Guns, conforme contou Danny Goldberg, antigo empresário da banda, em seu novo livro, Serving the Servant: Remembering Kurt Cobain.

O produtor contou sobre a vez que ele e o vocalista saíram de fininho pela porta dos fundos de uma casa de show só para evitar encontrar com Axl Rose. Leia a íntegra traduzida de trecho publicado na Rolling Stone EUAabaixo:

“Era 27 de outubro [de 1991], um mês depois do lançamento do Nevermind, o Nirvana ia tocar no Palace Theatre, que tinha 2.200 lugares, o maior lugar que o Nirvana tinha tocado até aquele momento. O show foi esgotado rapidamente. A banda vinha fazendo ótimos shows, e esse não foi exceção.

Depois, no backstage, Eddie Rosenblatt [presidente da gravadora do Nirvana] disse que tinha ido [ao show] com Axl Rose e perguntou se podia leva-lo ao camarim para dizer ‘oi’ para o Kurt. Quando eu repassei o pedido, Kurt fez uma careta e disse que realmente não queria conhecer o cantor do Guns N’ Roses.

Eu não queria colocar o presidente em uma saia justa, então eu sugeri que o Kurt saísse do camarim e depois eu daria os passes de backstage para o Rosenblatt. Assim, não pareceria que estávamos excluindo ele, e sim que a gente não conseguia achar o Kurt.

Ele concordou e eu sai, entreguei os passes para o presidente da gravadora e perguntei se eles podiam esperar cinco minutos para o Nirvana ‘trocar de roupa'. Aí eu voltei, agarrei o Kurt, e a gente saiu abaixado pela porta dos fundos. Rosenblatt nunca falou disso depois, então a estretégia funcionou, mas duvido que Rose ficou feliz com isso.”

Algoritmo da Vida: novo projeto da Rolling Stone Brasil busca sintomas de depressão mas redes sociais para prevenção do suicídio: