Lady Gaga comenta censura a "Born This Way"

Em evento promovido pelo Google, cantora falou sobre a edição, feita por emissoras de rádio da Malásia, do single que defende a diversidade sexual

Da redação Publicado em 23/03/2011, às 18h32

Lady Gaga fala sobre a censura de "Born This Way" na Malásia
AP

Lady Gaga decidiu comentar sobre o fato de "Born This Way", seu mais recente single, ter sido censurado na Malásia devido ao conteúdo em prol da diversidade sexual.

A cantora participou de uma entrevista realizada pelo Google e, na ocasião, disse não concordar com a medida. Recapitulando: o trecho ''no matter gay, straight or bi, lesbian, transgendered life, I'm on the right track baby" ("não importa se gay, heterossexual ou bissexual, lésbica, vida transexuada, estou no caminho certo, querido", em português) foi editado pelas emissoras de rádio do país (de maioria muçulmana) de forma com que a tal fala da cantora se tornasse incompreensível aos ouvintes.

"Bom, claro que eu não concordo com isso [com o corte dos versos], caso contrário, eu não teria colocado aquelas palavras na canção", afirmou. "É o dever de todos os jovens que querem que aquelas palavras sejam tocadas nas rádios fazer com que suas vozes sejam ouvidas. Vocês devem fazer o possível se quiserem ser libertados por sua sociedade. Ligar, protestar - de forma pacífica, claro, já que não acredito em violência. Vocês devem lutar pelo que acreditam."

E ainda complementou: "Recebo muitas ligações de emissoras televisivas pedindo para que determinadas partes dos clipes sejam editadas. E eu sempre falo: 'Diga a eles que não farei isso. Se não quiserem exibir, não precisam'. Se o artista se molda para a máquina, ele se torna parte dela. E eu não quero isso, quero o contrário, que ela se torne parte de mim". Assista abaixo a entrevista, com duração de mais de uma hora: