Lançamentos da semana: Baco Exu do Blues, Illy e outros cantam Adriana Calcanhotto, Iza canta Caetano, Rashid e Thiago Pethit lançam inéditas

Confira alguns dos principais lançamentos da música brasileira desta semana selecionados pela Rolling Stone Brasil

Pedro Antunes Publicado em 18/01/2019, às 18h57

None
Baco Exu do Blues participa de coletânea que regrava canções de Adriana Calcanhotto (Foto: Alex Takaki)

O rapper Baco Exu do Blues, depois de lançar o estupendo Bluesman, álbum que ficou no topo da lista de melhores discos brasileiros de 2018, está na coletânea Nada Ficou no Lugar, que, aos poucos, vem desconstruindo a obra de Adriana Calcanhotto, com versões de canções icônicas recriadas por outros artistas.

No caso do rapper, o "Kanye West da Bahia" regravou "Senhas", canção que abria o disco de mesmo nome da cantora e compositora, lançado em 1993.

A segunda parte do projeto idealizado e com curadoria de Andrea Franco e Zé Pedro, chegou nesta sexta-feira, 18.

Outro destaque da leva de canções da coletânea que entram nas plataformas de streaming neste dia é "Pelos Ares", uma composição de Calcanhotto e Antônio Cícero, originalmente do disco Cantada (2002).

Illy leva a faixa para um ambiente mais melancólico, como se a percussão ao fundo fossem os pés arrastados de alguém que espera, ansioso, pela casa, o outor chegar.   

Além de Exu do Blues e Illy, participam da nova leva de regravações Alice Caymmi (com "Metade"), Mãeana ("O Amor me Escolheu"), Larissa Luz ("Vai Saber") e Attooxxa ("Toda Sexta-feira").

"Não vejo muita graça de alguém pegar uma canção minha e gravar do mesmo jeito que fiz", explicou Calcanhotto. "Assim como eu gosto de pensar as músicas de outros compositores como um material para ser trabalhado, modificado e apropriado, é isso que espero que façam com coisas minhas. No caso deste projeto, eu fiquei muito satisfeita em saber que o
desrespeito é total."

Ouça cada uma das versões aqui nos players abaixo. Depois deles, temos mais lançamentos da sexta-feira.

Baco Exu do Blues - Senhas:

Illy - Pelos Ares:

Mãeana - O Amor Me Escolheu:

ÀTTØØXXÁ - Toda Sexta-Feira:

Alice Caymmi - Metade:

Larissa Luz - Vai Saber?:

Caetano Veloso e Iza

Ainda na onda das regravações, que tal ouvir Caetano Veloso por meio de um prisma mais pop? O músico baiano teve "Divino Maravilhoso", uma das suas músicas mais clássicas, regravada pela cantora Iza.

No clipe que pode ser assistido abaixo, Iza e Caê dividem os vocais. "Eu não sei nem como explicar como foi estar ao lado de um artista que representa tanto o Brasil e que representa uma realização profissional pra mim", disse Iza. "(É uma música) muito necessária ainda hoje."

Assista ao vídeo de Caetano Veloso e Iza cantando "Divino Maravilhoso":

O super-herói Rashid 

Já o rapper Rashid, que também fez um bom ano de 2018 com o álbum Crise, soltou um novo som, com a produção de Skeeter, parceiro das antigas. O clipe usa uma estética cheia de cores - mas não entenda isso como algo solar.

A faixa é pesada, com as batidas sempre marcantes de Skeeter e o flow consistente de Rashid. As linhas passeiam pelo que é real e o que é ficção. Como um super-herói da vida cotidiana, o rapper lista suas vitórias. Troca os superpoderes por trabalho duro e dedicação, contudo.

A volta de Thiago Pethit

Por fim, temos um retorno. Thiago Pethit voltou cinco anos depois de Rock and Roll Sugar Darling, um disco de vibe roqueira (embora o seu som esteticamente não caminhasse necessariamente pelas vias abertas pelas guitarras barulhentas), com a canção "Noite Vazia".

Seu novo álbum, o quarto da carreira, terá o nome de Mal dos Trópicos (Queda e Ascensão de Orfeu da Consolação) e chega ainda no primeiro semestre. A canção foi escrita por Pethit e a música é assinada por ele e Diogo Strausz, também produtor do disco. 

"Noite Vazia" e tem um lance de desolação que é lindo. Não fala do amor, necessariamente, embora ele esteja ali. "Noite Vazia" convida, mas avisa: "Sou um labirinto vivo".