Lendária casa de shows Whisky a Go Go faz homenagem a Ray Manzarek após a morte tecladista do The Doors

Local foi um dos primeiros a receber Jim Morrison e companhia, nos anos 60: “Descanse em paz, Ray Manzarek. Obrigado por todas as lembranças”, diz o letreiro da casa

Redação Publicado em 21/05/2013, às 09h13 - Atualizado às 09h20

Whisky a Go Go
AP

A casa de shows Whisky a Go Go, na famosa Sunset Strip, em Los Angeles, Estados Unidos, foi importantíssima para a construção da história do The Doors, em meados dos anos 60. E nesta segunda-feira, 20, com a morte do tecladista do grupo, Ray Manzarek, o espaço dedicou uma homenagem ao músico em seu letreiro: “Descanse em paz, Ray Manzarek. Obrigado por todas as lembranças”.

Veja fotos da carreira de Ray Manzarek.

Segundo o site TMZ, um representante da casa anunciou que o letreiro ficará exposto até sábado, 25, e que todos os shows realizados na casa farão uma homenagem ao tecladista morto por conta de um câncer no ducto biliar, aos 74 anos, nesta segunda.

"Ouvir The Doors é como fumar o primeiro baseado", disse Ray Manzarek à Rolling Stone Brasil, em 2010. Leia a entrevista.

Foi no Whisky a Go Go em que o Doors cresceu como banda e, principalmente, onde Jim Morrison aprendeu a ser o frontman que o tornaria famoso. Após duas apresentações no local, assistidas por executivos da gravadora Elektra, a banda conseguiu seu primeiro grande contrato.

O adeus de Jim Morrison: leia a reportagem de capa da Rolling Stone EUA, publicada logo após a morte do cantor.

Também aconteceu no Whisky uma das mitológicas passagens da história da banda. Em no fim de agosto de 1966, o grupo foi expulso da casa após Morrison cantar, em alto em bom som, os versos de uma versão estendida e edipiana de “The End”: "Father I want to kill you... Mother, I want to... (Pai, quero te matar/Mãe, quero... e aqui, no lugar de 'fuck you' [te comer], Morrison soltou seu grito gutural)".