Lollapalooza 2013: Graforréia Xilarmônica abre o palco Butantã

Quarteto gaúcho fez o público enfrentar sol forte, mas foi bem recebido

Paulo Terron Publicado em 30/03/2013, às 15h01 - Atualizado em 02/04/2013, às 19h19

O Graforréia Xilarmônica abriu a programação do Palco Butantã no Lollapalooza Brasil, neste sábado, 30, em São Paulo, com “Patê”, do disco Coisa de Louco II (1995)

Ver Galeria
(5 imagens)

Enfrentando um sol intenso, mas que se esconderia atrás de nuvens depois de pouco tempo, o Graforréia Xilarmônica abriu a programação do Palco Butantã no Lollapalooza Brasil, neste sábado, 30, em São Paulo, com “Patê”, do disco Coisa de Louco II (1995).

O quarteto gaúcho ainda passou por faixas como “Empregada”, “A Técnica do Baixo Elétrico” e “Minha Picardia”, sendo que esta última ganhou uma marcação de palmas da plateia – espontaneamente, sem que a banda pedisse.

Situação semelhante ocorreu com “Benga Minueto”, recebida por um solitário grito histérico no meio do público (provavelmente de alguém que se identifique com o refrão “benga, benga, benga, benga, benga, benga, benga, benga, benga, benga, benga, minueto” – ou pelo menos goste muito dele).

Em “Bagaceiro Chinelão”, também do álbum de 1996, o Graforréia deslizou na letra. “Vinte e cinco anos cantando a mesma música e ainda erra”, brincou o guitarrista Marcelo Birck, rindo. “Pelo menos vocês não erram”, completou, antes de o grupo se despedir com “Rancho”.