Louis Johnson, ex-baixista de Michael Jackson, morre aos 60 anos

Músico também se destacou como integrante do grupo The Brothers Johnson

Rolling Stone EUA Publicado em 22/05/2015, às 16h30 - Atualizado às 16h52

O baixista, que morreu em 21 de maio de 2015, à esquerda
Reprodução / Instagram

O baixista Louis Johnson, fundador do grupo de funk music The Brothers Johnson e ex-componente da banda de apoio de Michael Jackson, morreu nesta quinta-feira, 21, aos 60 anos. A informação foi divulgada pelo sobrinho de Johnson, ao lado dele na foto acima, pelo Instagram. A causa da morte não foi revelada.

Sete coisas que a cultura pop aprendeu com Michael Jackson.

O The Brothers Johnson, também composto por George, irmão de Louis, começou em parceria com o renomado produtor Quincy Jones, que trabalharia no primeiro disco deles, Look Out, de 1976.

Ouça "Stomp":

Eles fariam sucesso nos anos seguintes com "I'll Be Good to You", "Strawberry Letter 23" – presente na trilha sonora do filme Jackie Brown, de Quentin Tarantino - e "Stomp”. Em 1980, gravaram uma faixa em conjunto com Michael Jackson, que também aparece nos backing vocals da canção, entitulada "This Had to Be".

Michael Jackson: veja fotos íntimas do Rei do Pop na adolescência.

Quando a formação se dissolveu, Louis se tornou o primeiro baixista do Rei do Pop em Off the Wall e em Thriller, especificamente, nas bombásticas "Billie Jean" "Wanna Be Startin' Somethin" e "P.Y.T.". Ele também toca em “Give My Regards”, de Paul McCartney, e no mega-encontro musical “We Are the World".

Michael Jackson e Madonna dominam lista de clipes mais caros da história; assista aos cinco primeiros.

“Louis 'Thunder Thumbs' Johnson foi um dos maiores baixistas que já empunharam o instrumento”, disse Quincy Jones à Rolling Stone EUA.

Ouça parceria entre Freddie Mercury e Michael Jackson que estará em coletânea do Queen.

“Eu sou o mais raro baixista do mundo”, declarou o próprio Johnson, em 2013, ao escritor Steve Knopper, para o livro MJ: The Genius of Michael Jackson, ainda não publicado. “Ninguém jamais me deu uma partitura para ler. Eles me dizem, ‘Aqui está a música, toque o que você quiser”.