Madonna diz que comentário sobre Obama ser um “muçulmano negro” foi irônico

“Eu não me importo com qual seja a religião de Obama – e ninguém deveria se importar”

Rolling Stone EUA Publicado em 26/09/2012, às 10h54 - Atualizado às 11h15

Madonna
AP

Madonna estava sendo "irônica" quando ela se referiu ao presidente Obama como “muçulmano negro” no palco de um show em Washington D.C. na noite da última segunda, 24. A cantora fez a declaração em um comunicado reproduzido pela agência de notícias Reuters.

Veja dez vídeos polêmicos de Madonna.

Madonna que estava impelindo seus fãs a votarem no presidente quando ela disse “Para o bem ou para o mal, tudo bem, temos um muçulmano negro na Casa Branca, ok? Isto já é alguma coisa”. A popstar esclareceu depois os comentários por meio de um porta-voz, dizendo “eu estava sendo irônica no palco. Sim, eu sei que Obama não é muçulmano – mas eu sei que muita gente nesse país acha que ele é. E se ele fosse?"

Madonna continuou: "O que estava querendo dizer é que um homem bom é um homem bom, não importa para quem ele reze. Não me importo com qual seja a religião de Obama – e ninguém deveria se importar nos Estados Unidos”.

Esta é a polêmica mais recente a surgir da sua turnê MDNA. Madonna deixou para trás uma trilha de revoltas na Europa: fez uma montagem de vídeo colocando uma suástica no rosto de uma personalidade política de extrema direita, na França; revoltou fãs parisienses com um show de última hora que eles acharam curto demais; na Polônia, exibiu imagens da época da Segunda Guerra Mundial da Revolta de Varsóvia; desafiou o banimento à parada gay em São Petersburgo, na Rússia; e pediu a soltura das integrantes da banda russa de punk Pussy Riot em Moscou.