Mãe de Michael Jackson terá que pagar US$ 800 mil à empresa AEG Live

Katherine Jackson havia acusado o grupo de negligência

Redação Publicado em 15/04/2014, às 15h21 - Atualizado às 17h35

Katherine Jackson está processando a produtora de shows AEG Live
AP

Katherine Jackson, mãe do cantor Michael Jackson, terá que pagar US$ 800 mil (aproximadamente R$ 1,76 milhão) ao grupo AEG Live, que foi isentado pela justiça de qualquer responsabilidade na morte do cantor. O valor cobre os gastos judiciais da empresa durante o processo de cinco meses.

Os 25 momentos mais explosivos de ídolos adolescentes: Jackson 5.

O grupo AEG havia solicitado inicialmente US$ 1,2 milhão, mas o valor foi contestado pelos advogados de Katherine. Tanto a empresa quanto a mãe de Jackson concordaram em não questionar a decisão da justiça. Marvin Putnam, advogado da AEG, afirmou que o valor exigido é justo, já que se trata de uma questão que “não deveria nem ter sido levantada, em primeiro lugar,” por Katherine.

Em 25 de junho de 2009, o mundo perdeu a maior estrela pop que já existiu: Michael Jackson. Relembre a trajetória do astro, dos tempos de Jackson 5 aos ensaios para a temporada de shows This Is It, em grandes reportagens da Rolling Stone.

A mãe de Jackson acusou os promotores da AEG Live de negligência, já que foram eles os responsáveis por contratar Conrad Murray para cuidar da saúde do Rei do Pop. Murray, que deu ao cantor uma dose fatal do analgésico propofol, foi condenado a quatro anos de prisão por homicídio culposo. O médico cumpriu apenas dois anos de pena e foi libertado em outubro do ano passado por bom comportamento.