Médico de Michael Jackson será julgado por homicídio culposo

Após audiência preliminar com mais de 20 testemunhas, Corte de Los Angeles determinou que o caso irá a julgamento

Da redação Publicado em 12/01/2011, às 13h19

Audiência preliminar determina que Conrad Murray será julgado por homicídio culposo
AP

Após seis dias de audiência preliminar, durante os quais mais de 20 testemunhas deram seu depoimento, a Corte de Los Angeles determinou na última terça, 11, que o caso contra o médico de Michael Jackson, Conrad Murray, irá para julgamento. Ele responderá pela morte do cantor, ocorrida em 25 de junho de 2009. De acordo com o site da BBC, o juiz da Corte Superior, Michael Pastor, determinou que o Dr. Murray será julgado por homicídio culposo (sem intenção de matar), e suspendeu sua licença médica no estado da Califórnia até que o julgamento termine.

O médico é acusado de ter ministrado uma dose letal do anestésico Propofol e de não ter prestado a Michael os atendimentos necessários posteriormente. Conrad Murray se declarou inocente. Se for condenado, pode pegar até quatro anos de prisão.

Depuseram durante a audiência preliminar o diretor do documentário This Is It, Kenny Ortega (saiba aqui o que ele falou), um ex-segurança do astro (leia mais aqui) e Orlando Martinez, detetive que questionou Murray dois dias depois da morte do Rei do Pop, entre outros.