Michel Teló canta hits próprios, alheios, e ainda abre espaço para o sertanejo de raiz no Pop Music Festival

O cantor foi o responsável por dar início ao evento e fez show para uma pista bastante vazia, na Arena Anhembi, em São Paulo

Stella Rodrigues Publicado em 23/06/2012, às 20h38 - Atualizado em 24/06/2012, às 06h39

Michel Teló no Pop Music Festival

Ver Galeria
(3 imagens)

Não é nenhuma novidade. A atração nacional que abre festivais de line-up majoritariamente internacional sempre acaba tocando para uma pista bem esvaziada. Nem mesmo o artista brasileiro mais comentado no exterior fugiu desta sina. Neste sábado, 23, às 19h, Michel Teló abriu os trabalhos do Pop Music Festival, na Arena Anhembi, em São Paulo, para pouca gente. O evento, que ano passado aconteceu no estádio do Morumbi, está mais modesto e a quantidade de público presente nas primeiras horas dele reflete isso.

Ainda assim, Teló fez um show animado. Abriu com o hit que está na trilha da novela Avenida Brasil, “Humilde Residência”, faixa composta em tempos muito diferentes, antes da cobertura milionária que comprou recentemente virar notícia em todo lugar. Outros sucessos próprios estiveram no set list: “Fugidinha”, “Vamo Mexê”, “Amanhã Sei Lá”, “Ei, Psiu! Beijo Me Liga”, “Larga de Bobeira” e, claro, o über sucesso mundial “Ai Se Eu Te Pego”. Aproveitando o conceito expandido de pop que é inerente ao festival, ele abriu espaço para o sertanejo de raiz com “Saudade da Minha Terra” e ainda investiu em uma versão da clássica “Não Quero Dinheiro (Só Quero Amar)”, de Tim Maia.

Teló ainda relembrou seus tempos no grupo Tradição com “Barquinho”, e cantou o equivalente radiofônico de “Ai Se Eu Te Pego” dos últimos meses: “Eu Quero Tchu, Eu Quero Tcha”, da dupla João Lucas e Marcelo. Após a execução de “Eu te Amo e Open Bar”, o cantor escancarou as portas da farofada. Com óculos escuros, transformou o show em balada, com direito a coreografar dancinhas, cantar “I Gotta Feeling”, do Black Eyes Peas, e “We No Speak Americano”, de Yolanda Be Coll e DCUP.

O artista se mostrou extremamente carinhoso, simpático e humilde com a plateia, características que certamente o ajudaram a conquistar um público que nunca foi seu alvo. Lembrando sua turnê europeia e o sucesso de “Ai Se Eu Te Pego” no continente, agradeceu a todos pelo respeito demonstrado “pelas outras tribos”. “Independente da música da qual a gente goste, o que temos que ter em primeiro lugar é respeito”, disse. O fim da performance de 50 minutos foi com mais duas execuções de “Ai Se Eu Te Pego”, que já tinha sido tocada no meio da apresentação – uma em inglês e outra em português. Saindo do palco, Michel Teló correu para viajar e fazer ainda mais um show esta noite, provando que o sucesso dele ainda é suficiente para manter uma agenda bastante ocupada.