Morre aos 60 anos a cantora Sharon Jones

Ela estava com câncer no pâncreas

Rolling Stone EUA Publicado em 19/11/2016, às 00h17 - Atualizado às 01h04

A cantora Sharon Jones
Dave Martin/AP

A cantora de soul Sharon Jones, que passou décadas na obscuridade antes de se tornar uma vocalista indicada ao Grammy ao lado da banda de apoio The Dap-Kings, morreu nesta sexta, 18, aos 60 anos. Ela estava lutando contra um câncer de pâncreas.

"Estamos profundamente tristes de anunciar que Sharon Jones morreu depois de uma batalha heróica contra um câncer no pâncreas", diz o comunicado publicado no site oficial. "Ela estava cercada de pessoas queridas, incluindo o Dap-Kings."

Ela foi diagnosticada com câncer no pâncreas em 2013. O tumor entrou em remissão nove meses depois, mas a doença voltou em 2015 e se espalhou por outros órgãos.

Sharon iniciou diversos grupos de funk nos anos 1970, ganhando um dinheiro extra com apresentações em casamentos e cantando gospel. Levou décadas para ela conseguir se estabelecer na música. Em 1996, depois de um tempo afastada, se tornou backing vocal do selo de funk e soul Desco Records. Em 2002, lançou o primeiro disco com o Dap-Kings.

O público do grupo só cresceu desde então e a voz poderosa, a energia frenética e a personalidade gregária da artista incitaram comparações a James Brown.

Ao lado do Dap-Kings ela lançou sete álbuns, sendo que o mais recente é o trabalho de 2015 It's a Holiday Soul Party.